Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Sábado 13 de Julho de 2024

Menu

Meio Ambiente

Mato Grosso registra 74 focos de calor, diz INPE

Segundo o Corpo de Bombeiros, dois grandes incêndios são combatidos por 34 militares

Geral | 25 de Junho de 2024 as 09h 28min
Fonte: Redação PP

Foto: Divulgação

Mato Grosso registra de segunda-feira (24) até a manhã desta terça-feira (25) um total de 74 focos de calor, nos três biomas do estado. Os dados são do Programa BDQueimadas do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Do total de focos, 36 se concentram na Amazônia, 28 no Pantanal e 17 no Cerrado. Os dados analisados são do Satélite de Referência (Aqua Tarde).

De janeiro até esta terça, o estado foi que mais registrou focos de incêndios no país. Ao todo, foram 8.249 focos, conforme o INPE.

Segundo o Corpo de Bombeiros, dois grandes incêndios são combatidos por 34 militares desde domingo (23) na região do Pantanal, em Cáceres e Poconé, a 220 e 151 km de Cuiabá, respectivamente.

Em Porto Conceição, em Cáceres, devido a uma rajada de vento forte, nessa segunda-feira, o incêndio avançou para a outra margem do rio, e o Corpo de Bombeiros segue no combate direto ao fogo, nos pontos em que é possível chegar, uma vez que o local é difícil acesso.

Os militares contam com apoio de embarcações para chegarem aos pontos de incêndio e de brigadistas do ICMbio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) para o combate.

Conforme os bombeiros, na Fazenda Cambarazinho, em Poconé, o incêndio está confinado na área de aceiros construída pelos militares. Os bombeiros seguem no monitoramento e trabalho de rescaldo, para evitar que o fogo ultrapasse a barreira.

Para o combate ao incêndio na Fazenda, os militares contam com um helicóptero, para apoio logístico, e um avião, para o despejo de água. Até o momento já foram lançados 30 mil litros de água para combate às chamas.

Ao todo, as ações envolvem o emprego de 34 militares, um avião, um helicóptero, dois caminhões-pipa, sete caminhonetes, um barco, quatro pás-carregadeiras, duas motoniveladoras, um trator e um quadriciclo, além do monitoramento remoto com satélites feito pelo BEA (Batalhão de Emergências Ambientais), em Cuiabá.