Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Segunda Feira 27 de Setembro de 2021

Geral

Mato Grosso reduz em 21% alertas de desmatamento

Sem o esforço de Mato Grosso no combate ao desmatamento ilegal, número de alertas na Amazônia teria aumentado

Nos últimos 12 meses | 11 de Agosto de 2021 as 16h 12min
Fonte: Lorena Bruschi - Sema-MT

Floresta Amazônica Foto: Francisco Alves

Mato Grosso fechou o último período de 12 meses com uma redução de 21,7% nos alertas de desmatamento em comparação ao mesmo período anterior, enquanto a média de todos os estados da Amazônia Legal foi de 4,3%. O percentual do estado representa mais de quatro vezes a média. O dado oficial é do Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

"Além de refrear a curva crescente do desmatamento dos últimos anos, já mostramos queda muito superior à da Amazônia em em geral. Se excluírem Mato Grosso dos estados da Amazônia haveria um ligeiro aumento no desmatamento, o que denota que o estado é o maior contribuinte para a redução do desmate na Amazônia legal", explica a secretária Mauren Lazzaretti.

Em números, se retirarmos Mato Grosso dos estados da Amazônia, o aumento dos alertas de desmatamento seria de 0,3%, com o registro do corte raso de 6.994 km² no período de agosto a julho de 2019/2020, e o avanço para 7.015 km² em 2020/2021. 

Nos últimos 12 meses (de agosto de 2020 a julho de 2021) em Mato Grosso, houve alerta de desmatamento de aproximadamente 1.452 km², enquanto no ano anterior houve 1.856 km², alcançando a marca de 21,7% de redução.

Já nos nove estados da Amazônia legal, incluindo Mato Grosso, o alerta apontou o corte raso de 8.467 km² nos últimos 12 meses, enquanto no ano anterior, o total foi de 8.850 km², cerca de 4,3% menor. Integram a Amazônia legal os estados: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Maranhão e Tocantins.

 

Redução de 60% no último mês

Apenas no mês de julho, Mato Grosso reduziu em 60% os alertas de desmatamento, mês que a Operação Amazônia obteve apoio do Exército Brasileiro, por meio da Operação Samaúma, para fiscalizar, autuar, e principalmente prevenir danos ambientais nas cidades que mais desmatam.

O resultado é fruto da política de tolerância zero com os ilícitos ambientais, praticada pelo Governo de Mato Grosso, e pelas ações integradas de combate aos crimes por meio da Operação Amazônia.

Mato Grosso também utiliza tecnologia para monitorar todo o território, por meio do sistema de monitoramento por satélite Planet. A iniciativa é financiada pelo Programa REM MT (do inglês, REDD para Pioneiros), que premia MT pelos resultados na redução do desmatamento nos últimos 10 anos.

 

Operação Amazônia

A operação Amazônia é contínua, mas intensifica a atuação da fiscalização e das forças de Segurança Pública nos municípios que mais desmatam.  O Estado aplicou R$ 979 milhões em multas nos primeiros sete meses do ano, e embargou 240 mil hectares por crimes contra a flora. Foram apreendidos 63 tratores pneu, 121 tratores esteira, 75 motosserras, 57 veículos, 29 armas de fogo e 39 pessoas conduzidas à delegacia.

Os maquinários de porte médio e pesado, e outros acessórios rurais flagrados na prática de crimes ambientais, são removidos do local, para evitar a reincidência e a continuidade do dano ambiental.

Integram a iniciativa as Secretarias de Estado de Meio Ambiente, de Segurança Pública, Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), Corpo de Bombeiros Militar (CBMMT), Instituto de Defesa Agropecuária (Indea), Ministério Público de Mato Grosso (MPMT), Ministério Público Federal (MPF), as Forças Armadas, e o Ibama.