Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Sábado 13 de Julho de 2024

Menu

Em Goiás

Mãe admite ter retirado sonda de alimentação e oxigênio do filho pequeno

Nas imagens, ela é indagada sobre o motivo de ter desligado o oxigênio, indo contra as orientações médicas, e a mulher, visivelmente alterada, responde: "Eu não me importo com médicos. Eu sou a mãe dele"

Geral | 07 de Maio de 2024 as 15h 58min
Fonte: R7 notícias

Foto: Reprodução

Uma mulher, cuja identidade não foi revelada, foi detida sob suspeita de tráfico de drogas e por negligenciar o cuidado com o filho de apenas 3 anos, que sofre de paralisia cerebral. O incidente ocorreu em Aparecida de Goiânia, Goiás. Em um vídeo divulgado pelas autoridades, a mulher admite ter desligado os aparelhos do filho.

O episódio ocorreu no sábado, dia 4, no setor Serra Dourada. Segundo os militares do 7º Batalhão de Polícia Militar, uma equipe foi despachada ao local após receber uma denúncia de tráfico de drogas em uma das residências do bairro. Ao chegarem, encontraram cinco indivíduos consumindo entorpecentes.

Dentro da casa, localizaram uma criança de três anos, com necessidades especiais, no sofá, e descobriram que era filho de uma das usuárias. A sonda e o equipamento de oxigênio do menino estavam desligados. Um vídeo divulgado pela Polícia Militar mostra a mulher admitindo à autoridade que foi ela quem desativou os aparelhos.

Nas imagens, ela é indagada sobre o motivo de ter desligado o oxigênio, indo contra as orientações médicas, e a mulher, visivelmente alterada, responde: "Eu não me importo com médicos. Eu sou a mãe dele".

Segundo a polícia, parentes da mulher informaram que ela havia recuperado a guarda do filho e ganhado uma casa da prefeitura, mas optou por transformar o local, onde ocorreu a abordagem, em ponto de venda de drogas. Durante a intervenção, foram encontradas 34 porções de crack e 26 de cocaína. Além disso, um dos usuários confessou ter furtado frascos de medicamentos.

Quanto à criança, a equipe policial acionou o Conselho Tutelar, cuidadoras do abrigo, e a encaminhou para uma Unidade de Pronto Atendimento da região, onde foi constatado que o menino estava desnutrido.