Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Terça Feira 16 de Abril de 2024

Menu

Causa animal

Lei que proíbe remédios para evitar que cadelas e gatas entrem no cio é aprovada em MT

Veterinário explica que esses medicamentos são considerados de alto risco e podem apresentar problemas para animais e humanos

Geral | 22 de Março de 2024 as 07h 29min
Fonte: Redação G1-MT

Foto: Victória Oliveira

O Governo de Mato Grosso aprovou uma lei que proíbe a venda e o uso não supervisionado de anticoncepcionais hormonais para evitar que cães e gatos entrem no cio. A lei entrou em vigor na última sexta-feira (15).

Segundo o Conselho Regional de Medicina Veterinária do estado (CRMV-MT), o objetivo da lei é prevenir o uso indiscriminado desses medicamentos, que podem causar graves problemas de saúde e sofrimento aos animais.

O médico veterinário e presidente do CRMV, Aruaque Lotufo de Oliveira, disse que a lei impõe restrições à venda desses produtos sem receita e reafirma que o uso desses remédios deve ser prescrito por um profissional da área.

Segundo ele, o uso inadequado dessa medicação pode gerar problemas tanto para o ser humano que está manipulando de forma incorreta, quanto para os pets.

"O indicado quando não se quer a reprodução de um pet, seja cão ou gato, é a realização da cirurgia de castração, que é muito mais segura e eficiente para o animal", disse.

O médico veterinário ainda explicou que esses medicamentos são considerados de alto risco e precisam ser manipulados com cautela, pois a pele humana pode absorvê-lo e causar problemas de saúde.

Já para os animais, pode gerar infecções, tumores no útero e na mama e até levar o animal a morte. Além disso, caso o pet já esteja com filhotes na barriga, podem ocorrer abortos.