Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Terça Feira 16 de Abril de 2024

Menu

Nos Trilhos

IEL, Senai e empresas realizam força-tarefa para recrutar e capacitar trabalhadores para ferrovia

Programa será executado pelo Senai e IEL e visa a atração, recrutamento e formação profissional em diversas áreas para atuar em ferrovia

Geral | 01 de Março de 2024 as 14h 59min
Fonte: Vívian Lessa - Assessoria Fiemt

Fotos: Acervo Fiemt/Vívian Lessa

O Sistema Federação das Indústrias de Mato Grosso (Sistema Fiemt), através do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai MT) e do Instituto Euvaldo Lodi (IEL MT), deu início aos trabalhos que vão resultar no recrutamento e capacitação das pessoas que vão trabalhar na construção da Ferrovia Estadual Senador Emílio Vuolo, gerenciada pela empresa Rumo.

Em uma ação estratégica, se reuniram com representantes das empreiteiras contratadas para as obras do trecho entre os municípios de Rondonópolis, Cuiabá e Lucas do Rio Verde, somando mais de 700 quilômetros de extensão. No encontro, foi possível detectar os anseios e as demandas sobre o trabalho de recrutamento desses trabalhadores. Com previsão de ser concluída em prazo máximo de 10 anos, as obras vão abranger 16 municípios mato-grossenses, estimulando a geração de empregos diretos e indiretos.

A superintendente da Fiemt e do IEL MT, Fernanda Campos, destacou a importância da parceria para o desenvolvimento do projeto que vem minimizar o impasse logístico de Mato Grosso. “A construção da ferrovia vai trazer mais desenvolvimento para o estado, gerando mais economia e emprego, conectando o desenvolvimento das pessoas e qualificação.”.

Para o gerente executivo de implantação da Rumo, Harley Silva, a missão é seguir com o Programa nos Trilhos do MT, seguindo com o recrutamento, capacitação e admissão dos profissionais que farão parte da construção deste grande empreendimento.

“Com as obras da ferrovia estadual serão geradas diversas oportunidades de emprego e nosso objetivo com essa iniciativa é de conseguir conectar o empregador com o profissional interessado. Ter a oportunidade de gerar emprego, capacitar estes profissionais e movimentar a economia do Estado”, acrescentou o gerente executivo da empresa, Marcio Maia.

 

Demandas

A atração de força de trabalho para a construção dos trilhos é a principal dificuldade das empresas que vão atuar na obra. O desafio é encontrar maneiras e estratégias que visam diminuir essa falta.

“Entendemos que, por vários fatores, muitas mulheres em idade de trabalhar não estão no mercado de trabalho. Além disso, também podemos capacitar jovens aprendizes para ocupar essas lacunas.”, explica o supervisor de RH da Consag, Francisco Edson. A empresa faz parte do Consórcio Ferrovia Lucas do Rio Verde, composto também pela Movo e MT Sul.

Na empresa A.Gaspar, que será responsável pela construção da ponte sobre o Rio Vermelho, o desafio é ocupar a força de trabalho local. “Atualmente, mais de 50% do nosso quadro de colaboradores vem de outros estados. O objetivo é atrair o público local”, conta a assistente de sustentabilidade Beatriz Dias.

 

Recrutamento e capacitação

O Programa Nos Trilhos de Mato Grosso será realizado pelo Senai e IEL e visa a atração, recrutamento e formação profissional dos trabalhadores que vão atuar na construção da ferrovia. A capacitação é composta por 20 horas de iniciação em Sistemas Ferroviária, tratando ainda sobre saúde, segurança e meio ambiente; de 160 a 420 horas com formações específicas em 16 diferentes cursos de qualificação profissional; e de 8 a 16 horas com conhecimentos sobre normas regulamentadoras (NR 12 para operadores de máquinas, NR 35 para montadores e NR 18 em todas as formações).

As capacitações são para ajudante de obras, armador de estruturas pesadas, carpinteiro de obras, mestre de obras com ênfase em terraplanagem e construção, operador de caminhão basculante, pipa e guindauto, operador de escavadeira e construtor de alvenaria.