Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Quarta Feira 17 de Julho de 2024

Menu

Flagrante

Homem é preso por vender doces e salgadinhos com maconha e cultivar planta em casa de MT

Produtos eram anunciados nas redes sociais. Ao perceber a presença dos policiais, o suspeito engoliu parte das plantas que cultivava

Geral | 28 de Junho de 2024 as 06h 49min
Fonte: Redação G1-MT

Foto: Polícia Civil de Mato Grosso

Um homem de 32 anos foi preso em flagrante suspeito de vender doces e salgadinhos, tipo chips, com maconha, além cultivar plantas da espécie Cannabis Sativa em casa, no Bairro Jardim Buritis, em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, na terça-feira (25).

No local, os policiais encontraram uma espécie de laboratório usado para a fabricação dos produtos à base do princípio ativo da maconha (THC). Também foram encontrados chocolates com maconha dentro da geladeira do investigado, além estufas para germinação de sementes da planta e uma grande quantidade de maconha curtida em álcool.

À polícia, o suspeito disse que, quando percebeu a presença das equipes, engoliu as plantas que cultivava e jogou parte das sementes de maconha no vaso sanitário.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Igor Sasaki, mais de 14 kg de produtos foram apreendidos na casa.

“Era um laboratório do crime que passava por todas as fases de produção da maconha. O que chama a atenção é como esse indivíduo comercializava o produto, em uma rede social aberta”, disse.

Segundo a Polícia Civil, a equipe cumpria um mandado de busca e apreensão, durante uma operação que tem como objetivo desarticular pontos de venda de entorpecentes na cidade. No entanto, após o flagrante, o suspeito foi detido em flagrante por tráfico de drogas.

 

Porte de maconha

O Supremo Tribunal Federal (STF) estabeleceu, nesta quarta-feira (26), o parâmetro de 40g ou seis plantas fêmeas como critério para diferenciar usuários de traficantes de maconha. A Corte definiu que não se enquadra como crime a conduta de portar maconha para uso próprio.

Isso não significa que a prática foi legalizada. As pessoas não estão liberadas a uso em qualquer lugar. Quem tiver a substância, mesmo na quantidade de uso próprio, ainda estará cometendo ato ilícito, ou seja, violando a lei. Se isso ocorrer, a pessoa estará sujeita a sanções como advertência sobre os efeitos das drogas e medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo.