Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Quarta Feira 17 de Julho de 2024

Menu

Atlas 2024

Guerra entre facções leva Sorriso à posição de 7ª cidade mais violenta do país

Fortalecimento de facções criminosas foi determinante para o avanço da violência no município

Geral | 19 de Junho de 2024 as 07h 41min
Fonte: PNB Online

Foto: Divulgação

A cidade de Sorriso, localizada a 398 km de Cuiabá, foi classificada como o 7ª mais violenta do Brasil, conforme o Atlas da Violência 2024, divulgado nesta terça-feira (18.06) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Em 2022, Sorriso registrou uma taxa de 70,5 homicídios por 100 mil habitantes, ganhando destaque negativo entre as cidades do Centro-Oeste.

De acordo com o estudo, a localização estratégica do Mato Grosso, na região da Amazônia Legal e próximo à fronteira com a Bolívia, facilita a entrada de drogas no Brasil, fomentando conflitos entre as principais facções criminosas do país, o Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Comando Vermelho (CV). Em 2022, o estado do Mato Grosso registrou um aumento de 18% na taxa de homicídios em comparação ao ano anterior, o maior crescimento entre todas as unidades federativas.

“Efetivamente, 2022 foi um ano de grande movimentação entre os grupos criminosos. A hegemonia do CV no estado – principalmente na zona de fronteira com a Bolívia, tendo a cidade de Cáceres (61,3 de taxa de homicídios) como a principal referência – foi ameaçada com a entrada do PCC na região do meio-norte. Esse grupo sempre atuou nessa região, mas não tinha o domínio da rota rodoviária para escoar a droga para São Paulo e Paraná, que passa por Sorriso”, detalha a publicação. 

Os conflitos resultaram na formação da Tropa Castelar, um grupo dissidente do CV que se aliou ao PCC no final do ano. A aliança contribuiu para o aumento da violência em Sorriso, elevando a cidade à sétima posição no ranking de homicídios entre municípios com mais de cem mil habitantes. Outras cidades do Norte de Mato Grosso, como Aripuanã e Colniza, também apresentaram altos índices de violência. No sudoeste do estado, Barra do Bugres destacou-se com uma taxa de 68,0, cenário de chacinas e mortes violentas, inclusive em operações policiais.

Comparativamente, Sorriso teve uma taxa de homicídios significativamente superior às capitais do Centro-Oeste, todas registrando menos de 20 homicídios por 100 mil habitantes. Cuiabá, por exemplo, apresentou uma taxa de 15,2. Apenas outros cinco municípios da região estão entre os cem mais violentos do país, sendo quatro em Goiás e um em Mato Grosso, Tangará da Serra, na 89ª posição.

 

Confira o ranking das 20 cidades mais violentas do país, com a unidade federativa e índice de homicídios:

  1. Santo Antônio de Jesus (BA) – 94,1

  2. Jequié (BA) – 91,9

  3. Simões Filho (BA) – 81,2

  4. Camaçari (BA) – 76,6

  5. Juazeiro (BA) – 72,3

  6. Altamira (PA) – 71,3

  7. Sorriso (MT) – 70,5

  8. Cabo de Santo Agostinho (PE) – 66,9

  9. Salvador (BA) – 66,4

  10. Feira de Santana (BA) – 66

  11. Mossoró (RN) – 64,3

  12. Itabaiana (SE) – 60,9

  13. Itaguaí (RJ) – 59,9

  14. Eunápolis (BA) – 59,8

  15. Ilhéus (BA) – 59,3

  16. Luís Eduardo Magalhães (BA) – 58,4

  17. Queimados (RJ) – 58,4

  18. Maracanaú (CE) – 58

  19. Teixeira de Freitas (BA) – 57,8

  20. Vitória de Santo Antão (PE) – 57,4