Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Sábado 13 de Julho de 2024

Menu

Termo de acordo

Greve do IFMT é encerrada em 6 municípios; outros 10 seguem sem aula

Segundo Sindicato dos Servidores Federais, as propostas do Governo Federal estão longes da real defasagem apontada pelos grevistas

Geral | 19 de Junho de 2024 as 10h 14min
Fonte: Redação G1-MT

Foto: IFMT/Divulgação

Servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) decidiram encerrar a greve em seis unidades do estado, após uma assembleia realizada nessa segunda-feira (17). Já outros 10 campus permanecem em greve.

As unidades que encerraram o movimento devem retornar em datas diferentes. Confira a lista dos municípios abaixo:

 

Campus que encerraram a greve:

  • Campus Confresa - retorno previsto para 21/04

  • Campus Alta Floresta - retorno em 10/06

  • Campus Avançado Sinop - encerramento em 17/06

  • Campus Barra do Garças - encerramento em 19/06, retorno das aulas em 24/06

  • Campus Rondonópolis - encerramento em 19/06, retorno das aulas em 24/06

  • Campus Avançado Diamantino - encerramento em 20/06, retorno das aulas em 20/06

 

Campus que continuarão com a greve:

  • Campus Cuiabá Octayde Jorge da Silva

  • Campus Cuiabá Bela Vista

  • Campus Campo Novo do Parecis

  • Campus Pontes e Lacerda

  • Campus Primavera do Leste

  • Campus Sorriso

  • Campus Várzea Grande

  • Campus Avançado Guarantã do Norte

  • Campus Avançado Lucas do Rio Verde

  • Campus Avançado Tangará da Serra

  • Campus Juína

 

Segundo o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFEMT), um dos pontos abordados na última assembleia foi a falta de formalização do termo de acordo pelo Governo Federal, para que exista uma proposta consolidada para apreciação e votação.

Além disso, foi destacado a insuficiência das propostas do governo que, de acordo com o Sindicato, estão longes da real defasagem apontada pelos servidores. Nesta sexta-feira (21) e sábado (22), deve ser realizada a Assembleia Nacional do Sindicato, onde será oficialmente decidido se as propostas serão aceitas ou se greve permanecerá.

Além dos Institutos Federais, desde março, os servidores técnico-administrativos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e de Rondonópolis (UFR) também estão com as atividades paralisadas.