Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Terça Feira 16 de Abril de 2024

Menu

Cobertura contra perdas

Governo federal subsidiou seguro rural em áreas embargadas por desmatamento em Mato Grosso

As áreas identificadas estão em Nova Maringá, São Félix do Araguaia e Querência

Geral | 16 de Fevereiro de 2024 as 07h 00min
Fonte: O documento

Foto: Divulgação

Uma reportagem do site Repórter Brasil apontou pelo menos três fazendas em Mato Grosso embargadas por desmatamento ilegal, mas que tiveram cobertura contra perdas em suas lavouras por seguradoras multinacionais que operar no Brasil. O plantio em áreas embargadas é proibido por lei. O Governo Federal, por meio do Ministério da Agricultura, é o responsável por subsidiar com dinheiro público os contratos entre fazendeiros e seguradoras.

As áreas identificadas estão em Nova Maringá, São Félix do Araguaia e Querência.

Não há ainda nenhum mecanismo capaz de monitorar a legalidade ambiental dos plantios segurados. O Ministério da Agricultura sob o comando de Carlos Fávaro (PSD) pretende lançar uma plataforma que cruze os dados, da mesma forma que a reportagem o fez, ao cruzar informações de apólices contratadas por meio do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), do Ministério da Agricultura, com dados fundiários e de fiscalizações ambientais.

Em 2022, o valor total de apólices de seguros rurais no Brasil bateu um recorde: chegou a R$ 12,6 bilhões, volume 40% superior ao ano anterior. É um serviço que vem sendo mais demandado por produtores, segundo o governo federal, em razão de eventos climáticos adversos cada vez mais frequentes – fato que os cientistas relacionam com o aquecimento global. Na safra 2021/2022, as indenizações cresceram quatro vezes em relação ao ano agrícola anterior devido à forte estiagem em partes do país.