Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sábado 24 de Fevereiro de 2024

Menu

Agro news

Fiscalização apreende 78 toneladas de sementes piratas em quatro cidades produtoras de Mato Grosso

A ação também culminou em três autos de infração

Geral | 12 de Dezembro de 2023 as 17h 33min
Fonte: O documento

Foto: Divulgação

Auditores fiscais do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) apreenderam 78 toneladas de sementes “piratas” em 12 estabelecimentos localizados nos municípios de Rondonópolis, Primavera do Leste, Canarana e Água Boa. A ação também culminou em três autos de infração.

As operações de fiscalização foram realizadas nos meses de outubro e novembro em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Ao todo, foram apreendidas 355 toneladas de sementes irregulares em estabelecimentos produtores, reembaladores e de análise de sementes, fiscalizados mediante análise documental; inspeção de instalações, equipamentos e produtos; e coleta de amostras de sementes para análise oficial de identidade e qualidade.

Em Mato Grosso do Sul, a força-tarefa coordenada pelo Mapa teve apoio da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal. Na ação, foram fiscalizados 28 estabelecimentos nos municípios de Campo Grande, Nova Alvorada do Sul, Jaraguari, Bandeirantes, Camapuã, Paraíso das Águas e Chapadão do Sul, com a apreensão de 277 toneladas de sementes irregulares e a suspensão temporária das atividades de um estabelecimento. Durante essa operação também foram lavrados 12 autos de infração.

O objetivo das operações foi para intensificar a fiscalização de sementes de espécies forrageiras de clima tropical produzidas e comercializadas no país de forma a evitar que as infrações importem risco à defesa agropecuária por meio de sementes sem origens e em desconformidade com a legislação brasileira.

“A fiscalização de sementes busca não apenas garantir aos consumidores a oferta de sementes com identidade e qualidade garantidas; mas também proteger produtores e reembaladores de sementes idôneos da concorrência desleal representada pela pirataria”, destaca o chefe da Divisão de Sementes, Bruno Roncisvale.