Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Quarta Feira 29 de Junho de 2022

Menu

Geral

Fapemat fomenta volume recorde de recursos para pesquisas de tecnologia e inovação

Nos últimos três anos, o total aplicado pelo Governo de Mato Grosso soma R$ 39,266 milhões; pesquisas buscam incentivar soluções para os problemas cotidianos da população e do próprio Estado

R$ 18,346 milhões | 30 de Dezembro de 2021 as 09h 36min
Fonte: Jonas da Silva - Fapemat

O pesquisador Bruno Antonio Marinho Sanches Foto: Arquivo Fapemat

As ações da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat), em 2021, contemplaram execução financeira recorde no fomento a pesquisas e inovação nas empresas, com um total de R$ 18,346 milhões. Nos últimos três anos, o total aplicado soma R$ 39,266 milhões.

Um dos resultados importantes de pesquisa fomentada pela fundação é a “Avaliação de produtos naturais do Estado de Mato Grosso com potencial atividade antimalárica”, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus Sinop, referente a compostos bioativos do sapo-cururu (Rhinella Marina-Bufonidae). 

O grupo de pesquisa é coordenado pelo prof. Dr. Bruno Antonio Marinho Sanches e pelo prof. Dr. Fernando de Pilla Varotti. O estudo possibilitou o protocolo de duas solicitações junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). “Os resultados obtidos demonstraram que o veneno deste sapo possui potencial atividade antimalárica e antitumoral (células tumorais de câncer de mama), com baixa toxicidade para as células”, conclui o professor Bruno Sanches.

O “Estudo químico-farmacológico dos polifenóis da Cedrela odorata (cedro) sobre a síntese hepática de ácidos graxos”, desenvolvido por pesquisadores do campus Cuiabá da UFMT, também foi apoiado pela Fapemat.

Coordenados pela professora Dra. Mayara Peron Pereira, os pesquisadores estudaram compostos bioativos do cedro para o controle do colesterol e diabetes, com resultados promissores sobre tratamento de gordura no sangue. O ingrediente ativo da árvore do Cerrado possui efeito biológico, como regulação das atividades das enzimas, efeito antibiótico, antialérgico e anti-inflamatório.

Alguns dos resultados advindos das ações da Fapemat foram relevantes para a sociedade e o cidadão. Como é o caso do “Sistema de Gestão de Equipamentos Operacionais do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso”, em parceria com professores da universidade estadual (Unemat) e a Secretaria de Segurança Pública. Um investimento de R$ 200 mil para agilizar a conferência de equipamentos e materiais para atendimento das ocorrências.

Outro exemplo de inovação no fomento à pesquisa feito pela fundação foi também o desenvolvimento do “Sistema web para o gerenciamento de requisições e laudos para unidades periciais da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec-MT)”.  O investimento permitiu modernização com tecnologia algumas rotinas do órgão.

 

Ciência de relevância para sociedade

O presidente da Fapemat, Marcos de Sá, afirma que todos os resultados obtidos em 2021 foram possíveis porque o Governo de Mato Grosso incentiva a ciência, tecnologia e inovação como instrumentos da solução para os problemas cotidianos da população.

“Nós recebemos a missão do governador de que a Fapemat precisa ser útil para a sociedade. Fomentar pesquisas para trazer resultados para a vida em sociedade e para a própria gestão do Estado, como ocorreu em alguns sistemas que desenvolvemos com os parceiros e instituições de ensino e pesquisa, como a Unemat, o IFMT e a UFMT”.

Além desse apoio à pesquisa científica e tecnológica, neste ano outras ações também se destacaram, como a pesquisa sobre marcadores bioquímicos para o mel do Pantanal; o fomento para descoberta de duas novas variedades de maracujá (Solar e Teresa); pesquisa com mecanismo da Inteligência Artificial (AI) na identificação da deficiência de nutriente pela folha da soja; e a inovação da curva de calibração, com uso de calcário para correção do solo em Mato Grosso.

O presidente da Fapemat explica ainda que houve uma contratação recorde de bolsas de iniciação Junior a Doutorado, totalizando de 957 neste ano. “As bolsas contratadas nos anos anteriores foram todas pagas rigorosamente em dia. Fizemos essa determinação de manter os pagamentos para não ocasionar problemas aos beneficiários das bolsas”, diz Marcos de Sá.

 

Setor empresarial

O apoio da Fapemat também permitiu a implentação de inovação em empresas de Mato Grosso. Entre as ações, destaca-se a plataforma web e aplicativo da Haprojet Soluções Tecnológicas em Arquitetura e Engenharia Ltda, de Cuiabá, para gerenciamento de projetos de construção, manutenção, liberação de acesso e vistoria em obras. A tecnologia e inovação estão em operação, facilitando o trabalho com a carteira de clientes da empresa.

Uma ação importante foi o fomento da fundação para o desenvolvimento de software de avaliação de carcaças utilizando Inteligência Artificial, com o produto REDSOFT para a empresa Ibeef P&D Ltda, de Rondonópolis.

Com o fomento de R$ 60 mil da Fapemat, a estudante Aline Ferreira Ramos, do curso de Agronomia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), de Barra do Garças, desenvolveu um produto já em comercialização com a startup “Solo líquido”, que significa um solo sintético inovador, no formato de hidrogel, para controle de nutrientes e raiz da planta para produção de cogumelos comestível shimeji e hortaliças sem irrigação.

“Já pensou cultivar hortaliças e plantas de pequeno porte em áreas urbanas, sem se preocupar com cuidados, como regar e realizar cuidados diários que eles necessitam para sobreviverem? Com o “Solo Líquido” isso é possível”, comemora Aline sobre a inovação e apoio do governo de Mato Grosso.

Outro fomento à pesquisa em Várzea Grande pela Fapemat possibilitou a criação de um protótipo sustentador de cabeça para crianças com comprometimento do controle cervical e um jogo de atividades de rotina para crianças autistas. O apoio a esse empreendimento foi realizado pelo Centro de Tecnologia Assistiva de Mato Grosso.