Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Quinta Feira 23 de Setembro de 2021

Geral

Entidade apresenta projeto do radar do fogo ao governador

Iniciativa de Sinop propõe monitoramento para prevenir queimadas no Pantanal

Ciência e política | 05 de Maio de 2021 as 18h 39min
Fonte: Jamerson Miléski

A ciência encontrou a política nesta quarta-feira (5), em Sinop. Durante sua visita ao município, o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), abriu um espaço na sua agenda para conhecer um promissor projeto científico, nascido em Sinop, que tem como objetivo evitar as catástrofes que ocorreram no Pantanal no último ano.

Mendes fez uma pequena reunião com Agnéia Lopes de Siqueira, presidente da AMEA (Associação Mato-grossense de Educação Ambiental). A entidade é responsável por agrupar pesquisadores de diferentes locais do Brasil e do exterior em um esforço coletivo para construir um mecanismo eficaz para conter as queimadas no Pantanal. Mendes recebeu informações do projeto, que foi referendado por dois coronéis do Corpo de Bombeiros de Sinop, presentes na reunião. O deputado estadual Dilmar Dal’Bosco (DEM), também participou da intermediação. “O governador foi receptivo e perguntou o que precisava para implantar o projeto”, comentou Agnéia.

A resposta é financiamento público. Exatamente R$ 3 milhões – valor irrisório frente ao investimento que o Estado teve que fazer no último ano apenas para conter os grandes incêndios. Com esse dinheiro, a AMEA consegue promover a instalação do chamado “Radar do Fogo”. Trata-se de uma rede de aparelhos capazes de monitorar os focos de incêndio em tempo real. Com os R$ 3 milhões seria possível instalar esses equipamentos até nas regiões mais remotas do Pantanal. Dessa forma, assim que um pequeno foco de incêndio iniciar, a brigada de combate mais próxima recebe a informação, antes que o fogo tome grandes proporções. Bem afinado, explicam os pesquisadores que desenvolveram o protótipo, esse sistema consegue informar quais são os pontos que correm risco eminente de queimar, mesmo antes das chamas iniciarem. O equipamento desenvolvido pela AMEA coleta informações e imagens em tempo real. O aparelho monitora a temperatura do ar, umidade, ocorrência de chuva, pressão atmosférica, detecção de chamas, velocidade do vento e direção do vento. “Este aparelho já passou pela fase de teste. Agora a AMEA, busca recursos para viabilizar a implantação. A intenção é que este aparelho já esteja em funcionamento a partir do mês de julho deste ano, período em que as queimadas se intensificam”, revelou Agnéia Siqueira.

Com a solução em mãos, a entidade corre contra o tempo e o governo de Mato Grosso, responsável pelas medidas ambientais no Estado, parece ser o financiador natural do projeto.

Como de praxe, Mendes não deu uma resposta imediata. O governador não costuma firmar compromissos sem a convicção de que honrá-los. No entanto, Agnéia disse que Mendes ficou entusiasmado com a explicação e sinalizou uma viabilidade para o projeto. “O governador pediu uma nova reunião para apresentarmos a parte técnica do projeto”, declarou a presidente da AMEA.

O Radar do Fogo, proposta que nasceu em Sinop, já despertou interesses de pesquisadores de diferentes locais do mundo, inclusive da Nasa – Agência espacial americana.

Mais notícias sobre o Radar do Fogo.
Projeto de Sinop desperta interesse da Nasa

Pesquisadores de Sinop criam radar para detectar queimadas no Pantanal