Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Segunda Feira 16 de Maio de 2022

Menu

Geral

Empresa vai vender marmitas para prefeitura pelo preço máximo

Licitação para compra de quase 20 mil marmitas teve apenas uma empresa interessada

Sinop | 10 de Maio de 2022 as 17h 20min
Fonte: Jamerson Miléski

Foto: Fernando Madeira

O delator e principal alvo da Operação Rêmora continua ampliando seus negócios com o poder público. A Novo Sabor Refeições Coletivas foi a única empresa a apresentar propostas para o Pregão Presencial 07/2022, lançado pela prefeitura de Sinop para compra de 19.950 refeições do tipo “marmitex”.

Sem concorrência, o certame acabou sendo arrematado pelo valor máximo. A Novo Sabor fornecerá cada refeição ao preço de R$ 17,14 – totalizando um contrato no valor de R$ 341.943,00.

Conforme o edital da licitação, as refeições compradas pela prefeitura deverão ser acondicionadas em embalagens de isopor, contendo 900g de comida, sendo: 300g de arroz cozido, 200g de feijão cozido, 200gr de carne preparada, 150gr de guarnição, um pires de chá de salada crua (50gr) e uma porção de sobremesa.

O tipo de guarnição, carne, salada ou sobremesa são determinados em 4 diferentes opções de cardápio, que integram a licitação. Cada cardápio prevê uma alternância nos alimentos de acordo com o dia da semana.

As refeições serão pagas com o orçamento da Secretaria de Assistência Social e distribuídas gratuitamente para usuários do Sistema Único de Assistência Social. No edital, a gestão afirma que as marmitas irão alimentar moradores em situação de rua, pessoas acolhidas na Casa de Passagem, usuários atendidos pelo CREAS e demais demandas vinculadas a Proteção Social Especial. “A estimativa de atendimento dos indivíduos cadastrados junto a proteção social especial de média e alta complexidade e ainda proteção básica em condições de vulnerabilidade temporária e em trânsito soma cerca de 50 usuários por dia que necessitam ser atendidos com alimentação para almoço e janta. Nesse ínterim, vale lembrar que esse serviço deverá ser realizado de forma ininterrupta, ou seja, por 365 dias durante o ano. Assim se justifica o quantitativo ora apresentado”, relata a gestão no edital de licitação.

 

Mais marmitas

O pregão 007/2022, vencido pela Novo Sabor, foi apenas para atender a demanda da Secretaria de Assistência Social. Uma licitação similar será aberta na quinta-feira (12). Trata-se do Pregão Presencial 008/2022, que irá comprar refeições do tipo marmitex a pedido de 10 secretarias da gestão municipal.

Com esse pregão a prefeitura espera fazer o registro dos preços para compra de 68,7 mil refeições servidas em marmitas, das quais 3,9 mil serão porções de 700g e o restante de 900g, similares ao pregão feito para a secretaria de Assistência Social.

Os preços de referência, presentes no edital, tem 6 variações, sendo a maior de R$ 19,00 para as chamadas “marmitas executivas” e o menor valor R$ 15,98 para a refeição de R$ 700g. Para as marmitas de 900g, “normais”, similares às adquiridas pela secretaria de Assistência Social, o valor de referência é de R$ 16,20 – abaixo do lance dado pela Novo Sabor.

 

À mesa com Educação

A Novo Sabor Refeições Coletivas tem no seu quadro de sócios o empresário Alan Malouf - um dos principais operadores do esquema criminoso que desviou recursos da Secretaria de Educação de Mato Grosso, denunciado, investigado e condenado a 15 anos de prisão na Operação Rêmora.

Além da marmita para prefeitura de Sinop, a empresa detém contratos com os restaurantes Universitários da UFMT de Sinop, Cuiabá e Rondonópolis que correspondem a R$ 16,8 milhões por ano.

Alan Malouf é sócio de 14 empresas e, mesmo depois das operações, conseguiu uma série de contratos com o poder público. O mais curioso destes contratos é com a própria Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), que o investigou. A Novo Sabor Refeições Coletivas Ltda., empresa do delator, ganhou este ano a licitação de direito a uso de área onde é instalado o restaurante da Procuradoria. Ali, a Novo Sabor cobra R$ 29,90 pelo quilo da refeição e paga um aluguel de R$ 3 mil.

A Novo Sabor também tem a concessão para instalar uma lanchonete na sede da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), onde a empresa de Malouf paga um aluguel de R$ 600,00. O contrato foi assinado em abril de 2019. Além disso, a empresa tem contrato com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso (Sebrae-MT) no valor global de R$ 900 mil para serviços de buffet. O Sebrae, apesar de ser ligado a entidades patronais, recebe recursos arrecadados pelo governo.