Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Segunda Feira 20 de Setembro de 2021

Geral

Empaer avança nas rescisões de servidores e deve encerrar Plano de Demissão Voluntária ainda em maio

Com a adesão dos funcionários, o Governo do Estado estima economizar R$ 86 milhões até o ano de 2023

Terceira etapa | 25 de Maio de 2021 as 15h 44min
Fonte: Rosana Persona - Empaer-MT

O prazo máximo para o desligamento total dos empregados é de 24 meses Foto: Arquivo - Empaer

 

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) realiza entre os dias 24 a 26 de maio (segunda a quarta-feira) a homologação da rescisão do contrato de trabalho de 83 servidores que aderiram ao Plano de Demissão Voluntária (PDV). Estão inscritos no PDV 203 servidores, e a previsão é rescindir o contrato de todos os inscritos no final do mês de maio. Com a adesão dos funcionários, o Governo do Estado estima economizar R$ 86 milhões até o ano de 2023.

O Plano de Demissão Voluntária (PDV) da Empaer teve início no dia 19 de janeiro, e os servidores tiveram um prazo de 30 dias para adesão. O prazo máximo para o desligamento total dos empregados é de 24 meses. Estavam aptos à adesão os trabalhadores com idade igual ou superior a 45 anos até a data de desligamento e com, no mínimo, 20 anos de trabalho até a data da demissão voluntária.

Essa é a terceira etapa das rescisões e até quarta-feira (26.05), terão sido homologados um total de 158 contratos de trabalho. No dia 31 de maio, a previsão é encerrar o PDV com a homologação de 45 servidores. O presidente da Empaer, Renaldo  Loffi comenta que foi feito um trabalho para criar os incentivos necessários à adesão dos funcionários, redução da folha de pagamento e consequentemente economia aos cofres do Governo do Estado. “São empregados que muito contribuíram com a empresa e merecem todo nosso respeito e gratidão”, esclarece.

No ato da homologação da rescisão do contrato de trabalho o empregado receberá as verbas rescisórias referentes aos direitos trabalhistas previstos no Acordo Coletivo, na modalidade de dispensa sem justa causa, mais o incentivo financeiro com o pagamento de três remunerações por adesão, além de indenização cujo índice é de 0,55 sobre o último salário, multiplicado pelos anos trabalhados até a data do desligamento.

Diante da Pandemia, as homologações estão sendo feitas de forma programada e agendada. Na segunda-feira foram feitas 25 rescisões, na terça e quarta-feira serão realizadas, um total de 58 homologações. São aguardados funcionários dos escritórios regionais de Alta Floresta, Rondonópolis, Cuiabá, Barra do Garças, Cáceres, Juína, Sinop, Barra do Bugres e São Félix do Araguaia.