Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Terça Feira 16 de Abril de 2024

Menu

Audiência

Diretora do Ibama alerta que garimpo é responsável por queda do estoque pesqueiro em MT

A responsabilização do garimpo consta da ata da audiência de conciliação da Lei do 'Transporte Zero'

Geral | 29 de Janeiro de 2024 as 14h 39min
Fonte: Adriana Assunção/VGN

Foto: Arquivo: Lívia Martins

A diretora de Uso Sustentável de Biodiversidade e Florestas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Livia Martins, esclareceu em audiência no Supremo Tribunal Federal (STF) que os pescadores não são responsáveis pela diminuição dos estoques de peixes nos rios de Mato Grosso. Segundo ela, fatores como o garimpo e o desmatamento são as principais causas dessa redução, e não a atividade pesqueira.

Livia também apontou a necessidade de restauração de áreas degradadas e colocou à disposição equipe técnica e especialistas do Ibama para auxiliar nesse processo. Esse esclarecimento foi feito durante uma audiência de conciliação sobre a Lei do "Transporte Zero", que entrou em vigor em 1º de janeiro e proíbe por cinco anos o transporte, armazenamento e comercialização de peixes provenientes dos rios mato-grossenses. A audiência ocorreu no Supremo Tribunal Federal em 25 de janeiro de 2024, sob a presidência do juiz instrutor do gabinete do ministro André Mendonça, Dr. Fernando Ximenes. 

Além da questão ambiental, a audiência abordou preocupações relacionadas à segurança social dos pescadores, especialmente em relação à aposentadoria e pensão por morte. Fábio Lucas, sub-procurador-geral do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), e o deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (MDB), conhecido como Emanuelzinho, expressaram inquietação com o impacto da lei sobre os pescadores.

Emanuelzinho ressaltou a insegurança gerada pela Lei do "Transporte Zero", evidenciando os prejuízos causados aos ribeirinhos e a vulnerabilidade das famílias dos pescadores.