Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Sexta Feira 01 de Março de 2024

Menu

Ataque a confresa

Crime teve investimento de R$ 3,4 mi e planejamento de 2 anos

Polícia já identificou três financiadores do grupo criminoso que aterrorizou Município de MT com roubo

Geral | 10 de Outubro de 2023 as 07h 10min
Fonte: Mídia News

Foto: Divulgação

Um balanço da Polícia Civil sobre a operação que investigou o ataque à empresa Brink’s, em Confresa, em abril deste ano, revelou que o grupo criminoso investiu mais de R$ 3,4 milhões no plano. Três financiadores já foram identificados.

“Até o momento aparecem três pessoas importantes na escala de hierarquia desse grupo criminoso. Nós temos um indivíduo importante nessa escala, ele tem família no Maranhão”, disse o delegado titular da Gerência de Combate ao Crime Organizado, Gustavo Belão. Ele não citou nomes.

“Foi identificado que ele possui duas fazendas no Maranhão e foi responsável por auxiliar [no crime]", disse o delegado.

Conforme Belão, este financiador teria feito transferências via Pix para os ladrões usarem no deslocamento, alimentação, vestimenta e moradia.

Segundo a investigação, o crime começou a ser planejado há no mínimo dois anos, relatou um dos integrantes da quadrilha. 

Todo o planejamento e armazenamento dos materiais que seriam utilizados no ataque aconteceu na cidade de Redenção (PA).

Para o crime, entre furtos e roubos, a quadrilha conseguiu 10 veículos, entre eles cinco blindados com registro de roubo em São Paulo

“Nós começamos uma peregrinação. Por onde eles passavam, a gente passava a pé atrás. Onde a gente via câmeras de monitoramento da cidade, a gente entrava nas ruas e ia batendo de porta em porta, pedindo às pessoas para chegar as imagens”, contou.

“Foi um trabalho de formiguinha que fizemos durante quase 20 dias até chegar na residência onde esses [criminosos estavam]”.

 

O caso

A ação do Novo Cangaço em Confresa aconteceu no dia 9 de abril, quando uma quadrilha com cerca de 15 membros invadiu a cidade para roubar a transportadora de valores Brink's.

Durante a ação, eles entraram na base da PM na cidade e atearam fogo em veículos. Apesar de explodirem artefatos dentro da Brink's, eles não conseguiram levar o dinheiro e fugiram para o Para e Tocantins.

Na operação que foi finalizada em maio, após 38 dias de caçada, 18 criminosos foram mortos pelas Forças de Segurança e outros cinco foram presos.