Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Quinta Feira 29 de Fevereiro de 2024

Menu

Artigo

Coração do Brasil pede socorro

Geral | 25 de Outubro de 2023 as 14h 23min
Fonte: Carla Helena Grings Sabo Mendes

Foto: Divulgação

Berço das águas, pulsar das artérias aquíferas do Brasil, é no cerrado que bate o coração deste país.

O bioma cerrado poderá ser extinto, diante da ação desordenada do homem, que através do desmatamento e de muita tecnologia, transformou o solo em altamente produtivo, se esquecendo apenas que é no bioma cerrado que nasce 6 das 8 grandes bacias hidrográficas brasileiras.

 

O que será das águas do Brasil sem o cerrado­­­?

O bioma cerrado abastece a maioria da cadeia hídrica do Brasil, porque esta localizada estrategicamente no planalto central, onde a região possui altas montanhas, que facilita a distribuição fluvial para localidades mais baixas.

Para a natureza, um bioma que está a quilômetros de distância de outro, pode ser imprescindível para garantir a produção de água em outro. No cerrado possui diversas nascentes de rios e reservas subterrâneas, funcionando como uma grande caixa d’água, que através das suas veias irriga as grandes bacias hidrográficas da américa do sul.

A paisagem seca, dá a sensação de pouca vida existente, mas possui uma incrível variedades de espécies na flora e fauna. Com suas arvores de troncos retorcidos, em geral baixas, de cascas grossas, solo pobre, o cerrado é a savana mais rica em biodiversidade do mundo, com elevado grau de endemismo, pois abriga mais de 11 mil espécies de plantas nativas catalogadas. 

A despeito de sua magnitude, o cerrado é o bioma brasileiro que mais foi atingido pela ocupação desrespeitosa dos seres humanos.

A região ocupada pelo cerrado, é considerada estratégica na economia brasileira para a expansão da fronteira de produção, já correspondente a 60% da produção agrícola anual do país, assim, pouco mais da metade do cerrado, já foi desmatado.

Esse aumento na pressão para abertura de novas áreas, mirando o aumento da produção de grãos para exportação, tem se um progressivo esgotamento dos recursos naturais.

O cerrado é a principal fonte de alimentação hídrica do país, o desmatamento para atividades agrícolas, pecuária e mineração podem trazer resultados trágicos para a dinâmica hídrica nacional e no cone sul do continente e consequentemente na produção de alimentos. Além do excesso de calor que assola o todo país este ano de 2023. 

A legislação mais branda no cerrado, em comparação à Amazônia, não faz sentido, visto que os dois biomas estão fortemente relacionados e dependem um do outro para sobreviver.

Além do mais, nem patrimônio nacional do Brasil, o Cerrado é, como se verifica a Amazônia, a Mata Atlântica, a Serra do Mar, o Pantanal e a Zona Costeira. Tal fato de o Cerrado não ser patrimônio nacional, demonstra claramente a falta de interesse do Estado com tão bioma.

Se comprova tal falta de predileção, uma Proposta de Emenda à Constituição PEC 504/2010[1], que está a 13 anos em tramitação no Congresso, para incluir o Cerrado e a Caatinga entre os biomas considerados patrimônio nacional.

Enquanto os olhos do mundo, permanecem sobre a floresta amazônica, o Cerrado quase não recebe atenção e visibilidade, sendo fundamental a sua restauração, para preservando de espécies, que são responsáveis pelo equilíbrio ambiental e manutenção das artérias que correm pelo coração do Brasil.

O cerrado grita por socorro!!!!