Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Terça Feira 16 de Abril de 2024

Menu

Em alta

Construção civil de Sinop começa 2024 em alta e número de novos alvarás aumenta 30,38%

As mudanças na legislação foram definidas com intuito de fomentar o desenvolvimento do município,

Geral | 07 de Março de 2024 as 07h 18min
Fonte: Luan Cordeiro - Assecom

Foto: Divulgação

A construção civil em Sinop, assim como em 2023, segue em alta em 2024. Reflexo disso são os dados do Núcleo de Projetos e Desenvolvimento Urbano de Sinop (Prodeurbs), que apontam que nos dois primeiros meses deste ano foram emitidos 369 alvarás de obras (188 em janeiro e 181 em fevereiro), com crescimento de 30,38% em relação ao mesmo período do ano anterior (283 emissões). 

Este resultado também significa um crescimento em relação aos números alcançados nos dois primeiros meses de 2022 (312 alvarás e crescimento de 18,26%) e 2021 (336 alvarás e crescimento de 9,82%). Este avanço é impulsionado, ainda, pelos constantes investimentos realizados pela Prefeitura na infraestrutura, saúde, educação e outras áreas. 

“Sabemos que Sinop cresce a cada dia e atrai os olhares de investidores do mundo inteiro. Nossa economia avança muito e isso dá confiança aos investidores, que vêm até nosso município e aqui iniciam novas obras de empresas, residências. É um crescimento sustentável”, enfatizou o prefeito Roberto Dorner. 

Em relação ao habite-se (documento que a Prefeitura emite para comprovar a construção de um imóvel seguindo todas as regras estabelecidas pelo município, tornando-o apto para servir como moradia), foram emitidos 221 entre janeiro e fevereiro de 2024. 

Uma das ações da Prefeitura que contribui para este crescimento da construção civil foi a sanção da lei complementar que ajustou novos limites para construções prediais em Sinop, o que vem evidenciando o potencial de verticalização do município.

As mudanças na legislação foram definidas com intuito de fomentar o desenvolvimento do município, já que, na prática, a quantidade de pavimentos na região do quadrilátero central (formada pelas avenidas Palmeiras, Tarumãs, Jacarandás e Ingás) fica livre.

Fora desta área, os novos prédios passaram a poder ter até 25 andares quando localizados em avenidas (antes o limite era 21) e, em ruas, onde antes os edifícios poderiam ter até 8 andares, podem ter agora o máximo de 12 pavimentos.