Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Quarta Feira 18 de Maio de 2022

Menu

Geral

Comitiva discute com o TJ projeto para implantação do novo Fórum

Projeto reajustado à nova realidade do Poder Judiciário pós-pandemia será apresentado

Sinop | 07 de Abril de 2022 as 11h 46min
Fonte: Jamerson Miléski

Foto: Assessoria

Uma comitiva com 12 lideranças de Sinop está hoje, quinta-feira (7), na capital Cuiabá para tentar avançar nas tratativas junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso para a construção do novo Fórum no município. Uma reunião está marcada para as 14h, com o desembargador Orlando Perri.

Essa é a segunda reunião com representantes do TJ em um intervalo de 15 dias. No dia 25 de março, uma comitiva se reuniu com a presidente do TJ, desembargadora Maria Helena Povoas. Na oportunidade, o grupo apresentou algumas mudanças no projeto arquitetônico do Novo Fórum. A desembargadora enfatizou as mudanças e inovações ocorridas no poder judiciário devido à pandemia. A virtualização dos processos e despachos tornou dispensável a aquisição de grandes estruturas para comportar o ofício do Poder Judiciário. A presidente do TJ lembrou que a recomendação do presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Luiz Fux, é que as novas obras do Poder Judiciário tenham projetos enxutos. Por fim, Maria Helena pediu readequação do projeto original e se prontificou a levar o pleito aos demais desembargadores.

Essa nova revisão do projeto deve ser apresentada na reunião de hoje. A comitiva de Sinop é formada pelos juízes Cléber Luiz Zeferino de Paula, Walter da Costa e Jacob Sauer, pelo prefeito Roberto Dorner, a secretária de Governo Faira Strapazzon, o procurador jurídico da prefeitura Ivan Schneider, os representantes da OAB Sinop Felipe Guerra e Eduardo Chagas, o presidente da Câmara de vereadores Elbio Volkeis, o proprietário da empresa que executou o projeto e atual diretor do Prodeurbes, Waldomiro dos Anjos, o proprietário da empresa que implantou o loteamento onde será construído o Fórum, Edilson Macedo e o presidente da Unesin, Carlos Henrique Fonseca.

O primeiro projeto para construção do novo Fórum foi concebido em 2019, prevendo uma área construída de 12 mil metros quadrados e um custo estimado de R$ 41milhões.