Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sexta Feira 23 de Fevereiro de 2024

Menu

Economia

Com saldo positivo, Mato Grosso registra emplacamento de 107 mil veículos novos em 2023

O resultado de 6,8% de aumento foi puxado pelos segmentos de automóveis, comerciais leves e, principalmente, motos

Geral | 12 de Janeiro de 2024 as 07h 14min
Fonte: O documento

Foto: Divulgação

O ano de 2023 encerrou com um crescimento de 6,8% no volume de emplacamentos de veículos zero quilômetros em Mato Grosso. O saldo é considerado positivo, o que mostra uma retomada das atividades econômicas no período pós-pandemia e um equilíbrio na relação entre produção e consumo.

Dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) apontam que nos 12 meses do ano que passou foram emplacados 107.488 novos veículos no estado, acima das 100.645 unidades do ano de 2022.

Somente em dezembro foram realizados 10.229 emplacamentos, 12,72% acima dos 9.075 de novembro e 5,38% dos 9.707 do mês em 2022. “Isso é muito positivo e esperamos que em 2024 possamos seguir nessa sequência”, comenta o diretor da Fenabrave Mato Grosso, Paulo Boscolo.

AUTOS E COMERCIAIS LEVES

O segmento de automóveis e comerciais leves foi uma das molas propulsoras para o bom desempenho dos emplacamentos em 2023 no estado. Entre janeiro e dezembro foram 45.186 unidades comercializadas, volume 6,59% superior às 42.391 no decorrer de 2022.

Entre os principais pontos destacados por Paulo Boscolo para tal desempenho estão as medidas provisórias do governo federal, que visaram a redução dos impostos. Ele frisa que os reflexos começaram a ser sentidos no final de maio e se prolongaram ao longo do terceiro trimestre do ano.

“Por isso tivemos um crescimento importante com relação ao primeiro trimestre. Porém, mesmo cessada essa questão do benefício do imposto, nós percebemos no quarto trimestre um aumento grande, que entendemos que aí seja sim um reflexo real. E esse efeito real é decorrente da redução das taxas de juros”.

Conforme Boscolo, os índices observados no quarto trimestre de 2023 chegaram aos patamares vistos em 2019, antes da pandemia.

No mês de dezembro foram emplacados em Mato Grosso 4.776 unidades de automóveis e comerciais leves, 31,28% a mais que as 3.638 unidades de novembro. Ao se comparar com 2022 o incremento foi de 18,84%, ante os 4.019 emplacamentos do mês.

MOTOS REPRESENTARAM CERCA DE 43%

As motos representaram 43,2% dos emplacamentos realizados durante 2023 em Mato Grosso. Foram ao todo 46.469 unidades. De acordo com dados da Fenabrave, o montante representa um incremento de 17,92% em comparação a 2022, quando 39.407 motos haviam sido emplacadas.

“É um número importante que dá um sinal muito forte para a economia. Primeiro pelo fortalecimento e solidificação do delivery, que vieram com a pandemia, e segundo, com reflexo muito forte, em relação ao aumento dos preços dos combustíveis”.

O levantamento da entidade revela que em dezembro foram emplacadas 4.095 motos no estado, acima das 4.047 de novembro, ou seja, alta de 1,19%. Contudo, em comparação com 2022 houve um leve decréscimo de 1,52% frente as 4.158 unidades daquele ano.

CAMINHÕES E ÔNIBUS APRESENTAM QUEDA

As expectativas de crescimento em torno das regras estabelecidas para a renovação de frota de caminhões e ônibus, como era esperado pelo governo federal, não surtiu efeito e os segmentos encerraram 2023 com recuos de 24,08% e 57,52%, respectivamente, em relação a 2022.

O setor de caminhões recuou de 4.937 unidades para 3.748 novos emplacamentos realizados. Paulo Boscolo explica que neste segmento há ainda o impacto da mudança na legislação de emissões de gases, além do reflexo negativo do agronegócio, que apesar do recorde de safra, sofreu com baixos preços, altos custos de produção e déficit de armazenagem.

Em dezembro foram emplacados 359 caminhões, 9,79% acima dos 327 de novembro. Já em relação a 2022 queda de 19,87%, ante as 448 unidades de dezembro daquele ano.

Já ônibus somaram 489 unidades ao longo de 2023, contra 1.151 verificadas em 2022. Somente em dezembro foram 16 emplacamentos, abaixo dos 19 (-15,79%) de novembro e dos 88 (-81,82%) do ano anterior.

IMPLEMENTOS RODOVIÁRIOS

O mercado de implementos rodoviários fechou 2023 com uma queda de 14,29%, somando 7.084 unidades, sendo que em 2022 foram 8.265 unidades. Avaliando o  segmento de pesados, representaram a maior parte dos negócios as vendas puxadas pela construção civil e agronegócio.

No mercado nacional, o crescimento alcançou em todos os segmentos 12% e as projeções para 2024 são de pouco mais de 13%.