Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Terça Feira 16 de Abril de 2024

Menu

Acolhimento temporário

Casa de Passagem de Sinop já abrigou mais de 1,2 mil pessoas, 90 são imigrantes

Geral | 20 de Março de 2024 as 09h 22min
Fonte: Mylene Dias - Assecom

Foto: Assessoria Prefeitura

Mais de 90 imigrantes de países como Venezuela, Cuba, Chile e Colômbia já foram acolhidos pela Casa de Passagem desde abril de 2021, data em que a Prefeitura Municipal assumiu o comando da unidade, que antes era mantida por entidades do município. A mudança de gerência também refletiu em melhorias na infraestrutura e aumento da equipe de trabalho.

À frente da Casa de Passagem, de forma direta, está a secretaria de Assistência Social, Trabalho e Habitação, pasta que trabalha políticas públicas voltadas à garantia de direitos daqueles que enfrentam situações de vulnerabilidade social. Com o aprimoramento da oferta de serviços, mais de 1,2 mil pessoas foram acolhidas em cerca de dois anos.

O local que oferece acolhimento temporário, apoio psicossocial, incentivo ao vínculo familiar e acesso ao mercado de trabalho, às pessoas em situação de rua ou em trânsito pelo município, recebeu cerca de 26 imigrantes entre 2021 e 2022 e, no passado, mais 66 foram acolhidos. Segundo o relatório da Proteção Social Especial, no comparativo dos países de origem desses imigrantes, em primeiro lugar está a Venezuela com maior público acolhido, seguida pelo Chile, Cuba e Colômbia. Num contexto geral de pessoas acolhidas na unidade, entre 2021 e 2022 foram mais de 570, já em 2023 o número passou de 690, quantitativo formado em sua maioria por homens.

Para o fortalecimento das Políticas Públicas que amparam o público migrante, a Prefeitura promoveu em maio do ano passado o 1º Encontro de Diálogos sobre Migração de Sinop, com a temática “A Questão do Migrante, uma questão de Direitos Humanos”, evento que debateu a situação das pessoas outros países que chegam no município e precisam de apoio para se estabelecerem.