Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sexta Feira 12 de Agosto de 2022

Menu

Geral

Carro cai em rio ao bater em caminhão que resgatava outro veículo

Bombeiro foi atingido e ficou ferido

Acidente | 19 de Novembro de 2021 as 20h 07min
Fonte: Informações G1

Foto: Reprodução

Dois veículos caíram na tarde desta sexta-feira (19), no Rio Gameleira, na MT-432, em Confresa, a 1.160 km de Cuiabá. O segundo carro caiu no rio após bater em um caminhão que resgatava o primeiro veículo a ficar submerso, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Um bombeiro que estava na água também foi atingido. Ele teve ferimentos leves e passa bem.

Depois que o primeiro veículo caiu, os bombeiros e agentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) verificaram se havia alguém no carro, mas não encontraram ninguém. A polícia foi chamada. Em seguida, com a ajuda de funcionários de uma fazenda próxima, começaram a retirar o veículo de dentro do rio.

Um caminhão-prancha que levou a retroescavadeira até o local ficou parado na ponte. Quando o soldado Vilson Oliveira, do Corpo de Bombeiros, estava na água, amarrando a corda para içar o carro, apareceu um Vectra, que forçou passagem pela ponte, apesar de o maquinário estar ocupando todo o espaço.

Com o veículo no ponto cego, o caminhão avançou para posicionar a retroescavadeira e colidiu com o Vectra, que também caiu no rio. O bombeiro que estava próximo foi atingido na cabeça, mas não teve ferimentos graves.

Um colega que atuava na ocorrência gritou ao ver que o veículo iria cair e ele conseguiu pular na água. Ele teve um ferimento nas mãos. Os bombeiros socorreram o colega e os dois passageiros, um homem e uma mulher, que estavam se afogando.

O veículo se afundou, ficando a cerca de 2 a três metros de profundidade, com as quatro rodas viradas para cima. Após avaliação do Corpo de Bombeiros, os dois passageiros recusaram atendimento médico.