Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Domingo 03 de Março de 2024

Menu

Briga em festa

Botelho exonera ex-deputado acusado de agredir esposa em MT

Baiano era assessor parlamentar e ganhava R$ 5,1 mil; agressão ocorreu no domingo em Confresa

Geral | 28 de Agosto de 2023 as 11h 26min
Fonte: Mídia News

Foto: Reprodução

O presidente da Assembleia legislativa, Eduardo Botelho (União) exonerou, na manhã desta segunda-feira (28), o ex-deputado estadual Baiano Filho (União), do cargo de assessor parlamentar da Mesa Diretora.

Baiano é acusado de agredir a esposa dentro de um carro no Município de Confresa  na madrugada de domingo (27).

À reportagem, Botelho afirmou que a oficialização da exoneração deve sair nas próximas horas no Diário Oficial do Legislativo. “Já estamos exonerando”, resumiu.

Por meio de nota, o presidente disse que as ações de Baino são “totalmente em desencontro com a política de enfrentamento de violência contra a mulher defendida e realizada pelo Parlamento Estadual".

"Na Assembleia lutamos para o fim da violência contra a mulher. Acredito que juntos consigamos pôr fim no machismo endêmico  e outras formas de preconceitos que assolam a sociedade atual e vem tirando vidas em Mato Grosso”, consta em comunicado. 

Conforme o portal transparência da Assembleia Legislativa, Baiano era lotado como assessor parlamentar da presidência e tinha salário de R$ 5,1 mil. Ele foi nomeado em 3 de abril deste ano. 

Baiano Filho concorreu a eleição do ano passado para uma vaga na Assembleia Legislativa, mas conseguiu apenas a terceira suplência pelo União Brasil.

 

O caso

A Polícia Militar revelou, em boletim de ocorrência que fazia rondas pela Rua Santo Afonso quando foi avisada por populares que teria um homem em um carro agredindo uma mulher. A equipe policial encontrou a vítima com uma lesão no rosto, pedindo por socorro. 

Baiano foi abordado dentro da caminhonete e alegou que tinha passado o dia em uma festa com a esposa e que teriam se desentendimento "por motivo fútil" no local e decidiram retornar para casa. No trajeto, teriam se desentendido novamente. 

O ex-deputado e a esposa foram encaminhados para a Delegacia, mas a vítima decidiu não representá-lo. A esposa de Baiano Filho chegou a trocar de roupa e lavar o rosto antes de dar depoimento ao delegado.

Já na delegacia, ela negou as agressões e não permitiu que fosse realizado o exame de corpo de delito. 

Por conta disso, o ex-parlamentar foi liberado. O caso, no entanto, será investigado pela Polícia Civil.