Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Quarta Feira 17 de Julho de 2024

Menu

Mundo curioso

'Aula' de cadeia alimentar: tubarão-branco de 4,5m, com golfinho dentro dele, é morto por orca

Animais foram achados em praia na África do Sul; exame confirmou pela primeira vez a predação de uma orca sobre um tubarão-branco na região

Geral | 05 de Junho de 2024 as 17h 15min
Fonte: Extra Globo

Foto: Reprodução/East London Museum

Uma "aula" de cadeia alimentar foi dada em praia na foz do rio Nyara, em Eastern Cape (África do Sul). Um grande tubarão-branco de 4,5 metros de comprimento foi achado na areia em 29 de maio, com marca de ter sido atacado e morto por um predador maior.

O tubarão tinha um golfinho de 1,8 metro de comprimento, cortado em quatro pedaços, no estômago. A presa havia sido devorada pouco antes do predador ser abatido e acabar na areia da praia.

"O fígado do tubarão estava faltando, restando apenas um pequeno pedaço de tecido", disse a bióloga marinha Alison Towner após a necropsia, segundo reportagem no "NY Post".

Por trás da morte do grande predador estava outro predador, ainda maior, conforme revelaram as marcas dos dentes: uma orca.

Tubarão-branco de 4,5m, com golfinho dentro dele, é morto por orca na África do Sul — Foto: Reprodução/East London Museum

Foto: Reprodução/East London Museum

Tubarão-branco de 4,5m, com golfinho dentro dele, é morto por orca na África do Sul — Foto: Reprodução/East London Museum

Foto: Reprodução/East London Museum

O exame "confirmou pela primeira vez a predação de uma orca sobre um tubarão-branco em Eastern Cape", afirmou a bióloga.

Embora tenha sido o primeiro em Eastern Cape, foi o 14º caso confirmado de predação de tubarões-brancos por orcas registrado na África do Sul nos últimos nove anos, observou a cientista. Orcas geralmente caçam tubarões para comer os seus fígados. Esses ataques, suspeitam cientistas, estariam por trás do baixo número de avistamentos de tubarões-brancos na região.

Antes de ser encontrado por cientistas, o tubarão teve os seus dentes removidos por caçadores de troféus, que os usam como adorno, o que inviabilizou a doação do animal para um museu em East London (África do Sul).

Os restos mortais do tubarão foram enterrados num local remoto depois que os pesquisadores removeram amostras de tecidos e músculos para pesquisas em andamento sobre a genética e a dieta do tubarão-branco.