Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Terça Feira 23 de Julho de 2024

Menu

Audiência pública

Audiência sobre pagamento de ex-trabalhadores do hospital Santo Antonio será dia 23

Geral | 21 de Maio de 2024 as 16h 58min
Fonte: Assessoria

Foto: Divulgação

O Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT/MT) realizará uma audiência pública em 23 de maio para discutir os processos envolvendo a Fundação de Saúde Comunitária de Sinop, responsável pela administração do Hospital Santo Antônio. Durante o evento, será apresentada a possibilidade de pagamento prioritário aos trabalhadores que concordarem em conceder um desconto de 30% sobre seus créditos originais.

A Audiência Pública será às 9h, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil, em Sinop. O evento ocorrerá no contexto da Semana Nacional de Conciliação Trabalhista, que acontece em todo o país de 20 a 24 de maio. Após a divulgação das informações, a Coordenadoria de Apoio à Efetividade da Execução do TRT/MT estará disponível para homologar os acordos e efetuar, imediatamente, os pagamentos.

Os recursos estão disponíveis para o pagamento imediato daqueles que aceitarem conceder o desconto. A liberação dos valores tornou-se possível após o TRT de Mato Grosso aprovar o Plano Especial de Parcelamento Trabalhista (PEPT) do hospital.

Clique aqui e confira a lista de trabalhadores que têm dinheiro a receber.

Os trabalhadores que constarem da lista acima e desejarem conceder o desconto de 30% devem discutir o assunto com seu advogado e se manifestar no processo 0000033-53.2016.5.23.0037, que tramita na Coordenadoria de Apoio à Efetividade da Execução do TRT/MT. Os pagamentos serão realizados de acordo com a data em que o credor manifestar sua aceitação ao desconto e, em caso de empate, pela data de ajuizamento da ação.

Os credores que optarem por não conceder o desconto permanecerão na fila de pagamento, a qual deverá ser concluída em, no máximo, seis anos.