Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Domingo 21 de Abril de 2024

Menu

Piracema

Apreensão de pescado em MT aumenta 833,3% e chega a 4 toneladas

Período de defeso começou em outubro do ano passado e terminou no dia 1° deste mês

Geral | 13 de Fevereiro de 2024 as 13h 46min
Fonte: Redação G1-MT

Foto: Sema

A piracema chegou ao fim no dia 1° deste mês, com 4 toneladas de pescado apreendidos, um aumento de 833,3% em relação ao ano anterior, quando foram apreendidos 480 kg, segundo a Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

Conforme o balanço, o total de multas aplicadas também cresceu, sendo registrados R$ 3,5 milhões neste ano, enquanto em 2023 foram R$ 84 mil. A maior parte das multas foi por pesca ilegal e pela falta de declaração para estoque, transporte, armazenamento e comercialização.

Ainda de acordo com o balanço, foram vistoriados mais de 3.800 pescados, 3 mil veículos, 237 embarcações, com cerca de 1.500 peixes devolvidos aos rios.

Além disso, o levantamento também inclui a apreensão de mais de 16.500 iscas vivas, 2.400 anzóis, 299 redes de pesca, 100 espinhéis, 162 tarrafas e outros apetrechos. Os fiscais também apreenderam duas motocicletas, 24 carros, 16 caminhonetes e 15 caminhões.

 

As cidades com maior número de apreensões foram:

  • Poconé

  • Araguaiana

  • Várzea Grande

  • Tangará da Serra

  • Cáceres

  • Barra do Bugres

  • Cuiabá

  • Poxoréu

  • Nova Xavantina

  • Canarana

 

 

Transporte zero e espécies proibidas

A lei do "Transporte Zero" tinha a proposta de proibir por 5 anos o transporte, armazenamento e comercialização do pescado, partir de 1º de janeiro de 2024. Segundo o governo do estado, a medida era necessária por causa da redução dos estoques pesqueiros, o que colocava em risco várias espécies nativas no estado.

No entanto, o governo reconheceu que a lei prejudicaria pescadores e apresentou um novo projeto ao Supremo Tribunal Federal (STF), no dia 31 1° deste mês.

Uma das modificações propostas pelo governo é a autorização da pesca, respeitando as medidas e as cotas previstas na lei, de mais de 100 espécies de peixes nos rios de Mato Grosso.

 

No entanto, o estado que manter proibido o transporte, armazenamento e a comercialização pelo período de 5 anos das espécies:

  • Cachara

  • Caparari

  • Dourado

  • Jaú

  • Matrinchã

  • Pintado/Surubin

  • Piraíba

  • Piraputanga

  • Pirara

  • Pirarucu

  • Trairão

  • Tucunaré