Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Terça Feira 28 de Setembro de 2021

Geral

Após encontro de Doria com Santa Cruz, advogados lançam manifesto contra politização da OAB

Manifesto expõe racha na diretoria da OAB nacional

OAB | 29 de Abril de 2021 as 08h 28min
Fonte: Gazeta do Povo

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Um manifesto contra a politização partidária na diretoria nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) foi lançado por integrantes do Movimento em Defesa da Advocacia nesta quarta-feira (28). O texto não cita nomes, mas é uma reação à postura adotada pelo atual presidente da entidade, Felipe Santa Cruz. No início do mês, ele foi convidado pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), para sair candidato ao governo do Rio de Janeiro nas eleições de 2022. Anteriormente, Santa Cruz já havia cogitado a possibilidade de sair candidato a um cargo no Executivo ou no Legislativo.

Um dos advogados que apoiam o manifesto é Luiz Viana Queiroz, vice-presidente da OAB nacional e conselheiro federal da entidade pela Bahia. Em entrevista à Gazeta do Povo, ele ressaltou que não se trata de críticas pessoais a Santa Cruz, mas sim de uma preocupação quanto aos danos que essa possível candidatura podem representar para a OAB.

O texto divulgado não está assinado, pois a ideia é que o movimento ganhe apoio e capilaridade entre os advogados. Mas ele também expõe o racha na cúpula da OAB nacional, já que três dos cinco integrantes da atual diretoria apoiam o manifesto. Além de Queiroz, Ary Raghiant Neto, secretário-geral adjunto da OAB, e José Augusto Araújo de Noronha, diretor-tesoureiro da entidade, estão à frente do Movimento em Defesa da Advocacia.

“O movimento demonstra que há dissidência na diretoria em relação ao presidente da OAB. Três dos cinco diretores [integram o movimento]. Não é um movimento contra o Felipe [Santa Cruz]. Mas é claro que a gente discorda de muita coisa. Não é uma crítica pessoal ao Felipe. A questão central é afastar a OAB da política partidária”, afirmou Queiroz.

O documento tem sido divulgado pelas redes sociais. De acordo com Queiroz, a ação tem recebido centenas de apoios e algumas críticas. Mesmo sem saber ao certo o número de posicionamentos favoráveis ao manifesto, o vice-presidente da OAB afirma que a repercussão deixa claro que essa é uma preocupação de muitos advogados país afora.

“Temos orgulho da história e da tradição de lutas da Ordem dos Advogados do Brasil, ao longo de seus 90 anos, mas é preciso que façamos uma correção de rumos que nos afaste das disputas político-partidárias e recupere sua credibilidade e eficiência, outrora inquestionáveis. Sua independência como voz abalizada da sociedade civil foi capaz de negociar o que é negociável, como a paradigmática atuação de Raimundo Faoro para o retorno do habeas corpus, e, ao mesmo tempo, enfrentar com altivez as ameaças e violações do que é inegociável como é o caso de nossas prerrogativas”, diz um dos trechos do manifesto.