Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Segunda Feira 15 de Julho de 2024

Menu

Pesar

Aos 39 anos, deputada federal Amália Barros morre em hospital de São Paulo

Geral | 12 de Maio de 2024 as 01h 50min
Fonte: O documento

Foto: Divulgação

Após 11 dias internada, a deputada Amália Federal, morreu na madrugada deste domingo (12), em decorrência de complicações para a retirada de um nódulo benigno no pâncreas. A parlamentar havia passado pela 7ª cirurgia na noite deste sábado (11), para tratar de complicações no fígado.

A morte da deputada foi comunicada através de seu perfil no instagram. “Com muito pesar comunicamos o falecimento da deputada Amália Barros”, diz o post. Ela estava internada desde o dia 1º de maio no Hospital Vila Nova Star, da Rede D’or.

Amalia Scudeler de Barros Santos nasceu em 22 de março de 1985, na cidade paulista de Mogi Mirim. Formada em jornalismo, ela transformou em luta um drama pessoal. Aos 20 anos de idade, Amália perdeu a visão do olho esquerdo por conta de uma infecção, a toxoplasmose. Após passar por 15 cirurgias, ela teve, em 2016, que remover o olho e passar a usar uma prótese ocular.

Em 2021, Amália lançou o livro “Se Enxerga!: Transforme desafios em grandes oportunidades para você e outras pessoas”, contando sua história, fundou o Instituto Amália Barros, rebatizado posteriormente como Instituto Nacional da Pessoa com Visão Monocular. Por meio dele, a deputada federal realizou diversas campanhas de arrecadação de recursos e doações de próteses oculares e lentes esclerais, beneficiando milhares de pessoas.

Além disso, ela se dedicou à aprovação da Lei. 14.126/2021, que classificou a visão monocular como deficiência sensorial e deu às pessoas com visão monocular os mesmos direitos e benefícios previstos para pessoas com deficiência.

Filiada ao Partido Liberal (PL), a jornalista foi eleita deputada federal por Mato Grosso, em 2022, recebendo mais de 70 mil votos, aproximadamente 5% dos votos do estado. Na Câmara, ela passou a integrar as comissões de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência, dos Direitos da Mulher e da Educação, entre outras.

 

Entenda

A parlamentar já passou por seis cirurgias e dois procedimentos de reparação durante os 11 dias que está internada na Unidade de Terapia Intensiva. Ela estava entubada, sedada, e sem perspectivas de alta médica.

A primeira cirurgia da deputada ocorreu na quarta-feira (1). No entanto, no dia seguinte, a equipe da médica Ludhmila Hajjar, responsável pelos cuidados da parlamentar, detectou uma hemorragia e Amália foi conduzida às pressas para uma nova cirurgia.

Na última quarta-feira (8), o boletim médico informava que Amália havia passado um procedimento de drenagem de vias biliares. Na ocasião ela precisou ser entubada novamente.

Desde a sexta-feira (9), o quadro de saúde da parlamentar havia piorado e ela precisou passar por um novo procedimento cirúrgico. Sem melhora, Amália passou por uma nova cirurgia na noite de sábado (11), onde não resistiu.

O marido da deputado, Thiago Boava, chegou a gravar um vídeo e divulgou em seu perfil no Instagram. Nele, Boava conta que um dos procedimentos de Amália havia sido bem sucedido. “Graças ao nosso bom Deus que está de sentinela e não falha. Quero agradecer a oração de todos os lugares do país”, disse.