Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Quinta Feira 16 de Setembro de 2021

Geral

Amazônia legal vai ter investimento de R$ 205,8 milhões para eletrificação

Programa vai realizar 410 ligações em Mato Grosso

Energisa | 01 de Junho de 2021 as 09h 53min
Fonte: Redação

Foto: Divulgação

Comunidades remotas da Amazônia Legal que ainda não contam com energia elétrica, vão ter acesso ao Programa Mais Luz para a Amazônia. O investimento é de R$ 205,7 milhões e feito pelo Grupo Energisa por meio de convênio assinado com o governo federal. O objetivo é universalizar o serviço de energia elétrica e a previsão é aplicar mais de R$ 25,8 milhões só para regiões isoladas de Mato Grosso.

De acordo com a concessionária, equipes estão em campo para fazer o levantamento das áreas que serão beneficiadas. Vão ser atendidas populações indígenas, quilombolas, ribeirinhos e famílias de baixa renda, com a previsão de 410 ligações até o fim de 2022 no estado. “No levantamento dessas comunidades nos deparamos com situações diversas, e constatamos que a maioria das pessoas vive totalmente sem energia e em alguns casos tem acesso por meio de gerador a diesel”, comenta Manoel de Oliveira, supervisor de Construção e Manutenção da Distribuição da Energisa Mato Grosso.

A Energisa vai utiliza a energia solar para levar o serviço a essas comunidades, com a instalação de módulos fotovoltaicos em conjunto com um sistema de baterias pra armazenamento de carga pra manter a energia em horários ou dias nos quais o a irradiação do sol não estiver disponível. “As famílias terão mais conforto. Passarão a ter melhor qualidade de vida. Poderão conservar alimentos, vão ter acesso à informação por meio dos aparelhos de televisão, rádio, computador e terão melhores condições de moradia”, completa Manoel Oliveira.

Por ser um programa destinado a regiões remotas e de difícil acesso, o maior desafio na execução do Programa Luz para Amazônia é a logística. As obras serão realizadas em locais com infraestrutura de estradas precárias, exigindo inclusive o transporte de materiais e equipes por rios. O gerente de Construção e Manutenção da Distribuição da Energisa Mato Grosso, Roger Gissoni, afirma que será “um desafio que a Energisa se compromete a superar para levar energia elétrica a essas comunidades, atendendo . Porque nossa missão é transformar energia em conforto, em desenvolvimento e novas possibilidade de vida para seus clientes em todo o estado de Mato Grosso, de ponta a ponta”, ressalta. 

Além de Mato Grosso, a Energisa executará o programa Mais Luz para a Amazônia no Acre, (1.368 ligações), Rondônia (900) e Tocantins (586), com um total de 3.264 ligações de energia elétrica. Os recursos são da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), administrada pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e Eletrobrás. Ao todo, o programa tem a meta de levar energia para 82 mil famílias, beneficiando mais de 350 mil pessoas que vivem em áreas remotas da Amazônia Legal.