Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Terça Feira 16 de Abril de 2024

Menu

Crianças expostas

Alunos de escola rural são intoxicados com agrotóxico em Sinop

Produtor rural lançou produto químico durante horário de aula e vento levou substância para unidade escolar

Geral | 06 de Dezembro de 2022 as 11h 22min
Fonte: Allan Pereira - Redação Midiajur

Ilustração

Alunos e servidores da Escola Municipal de Educação Básica Silvana, na zona rural de Sinop (a 500 km de Cuiabá), foram expostos a produtos agrotóxicos e dispensados do dia de aula na última sexta-feira (02). A unidade escolar tem 150 estudantes.

De acordo com informações recebidas pelo Midiajur, estudantes foram encaminhados à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, mas a assessoria de educação informou que a direção da escola apenas enviou os estudantes para casa, ignorando os riscos à saúde dos alunos.

Segundo informações repassadas pela assessoria de imprensa da Prefeitura de Sinop, um produtor rural (não identificado), de uma lavoura localizada ao lado da escola, lançou o produto químico durante o horário de aula. A escola fica a cerca de 20 metros da lavoura ao lado.

O vento levou o forte odor da substância química para a escola. Após acionar a Secretaria Municipal de Educação, a direção da unidade escolar resolveu dispensar os alunos.

A prefeitura informou que, apesar da exposição, nenhuma criança precisou ser levada ou internada em uma unidade de saúde.

"Imediatamente, a direção da escola também comunicou os pais e responsáveis dos alunos, e a Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura direcionou um ônibus para levar os estudantes até suas casas. Neste momento, alguns alunos que não utilizam o transporte escolar permanecem dentro da unidade, em um ambiente seguro", diz a prefeitura em nota.

A pasta de educação comunicou o caso a Secretaria Municipal de Saúde, que acionou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Policlínica Menino Jesus para que equipes médicas permanecessem de prontidão, em regime especial, caso houvesse necessidade de atendimentos à alunos, professores ou outros servidores da unidade escolar.

Os pais foram orientados a levar a criança para essas duas unidades, caso apresentasse algum sintoma de intoxicação, como náusea ou tontura.

Depois do lançamento do agrotóxico em horário irregular, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável comunicou o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), que mandou uma equipe para verificar o ocorrido.

O produtor rural, que não foi identificado pela assessoria, foi autuado pelo Indea. O órgão também orientou a Secretaria Municipal de Educação a registrar um boletim de ocorrência. "A Prefeitura permanece acompanhando o caso e dando todo o suporte necessário", finaliza o Executivo em nota.

 

Leia a nota na íntegra:

A Prefeitura de Sinop esclarece que já tomou as medidas necessárias quanto ao ocorrido na Escola Municipal de Educação Básica Silvana, localizada na zona rural.

Imediatamente, a direção da escola também comunicou os pais e responsáveis dos alunos e a Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura direcionou um ônibus para levar os estudantes até suas casas. Neste momento, alguns alunos que não utilizam o transporte escolar permanecem dentro da unidade, em um ambiente seguro.

A Secretaria de Saúde, por sua vez, já comunicou a Unidade de Pronto Atendimento e Policlínica Menino Jesus para que equipes médicas permaneçam de prontidão, em regime especial, caso haja necessidade de atendimentos à alunos, professores ou outros servidores da unidade escolar.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, assim que foi acionada, imediatamente comunicou o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (INDEA), órgão estadual responsável por ocorrências dessa natureza, para que verificasse o ocorrido e tomasse as providências necessárias junto aos responsáveis pela aplicação do produto, que ocorreu fora do ambiente da unidade escolar.

A Prefeitura permanece acompanhando o caso e dando todo o suporte necessário.