Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Quarta Feira 18 de Maio de 2022

Menu

Geral

Agentes fazem pesquisa para identificar infestação de mosquito da dengue

Dengue | 27 de Abril de 2022 as 15h 23min
Fonte: Karoline Kuhn - Assessoria da Prefeitura

Foto: Assecom

Os agentes de combate às endemias da Secretaria Municipal de Saúde estão realizando, nesta semana, o segundo o Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti (LIRAa) do ano. O objetivo é identificar o índice de infestação do mosquito transmissor da dengue. Os trabalhos devem ocorrer até sexta-feira (29).

O coordenador do Centro de Combate às Endemias, Alef Souza, explica que o levamento deve ser realizado em toda cidade, seguindo o sistema de amostragem. “Esse levantamento é feito por toda cidade, em quadras sorteadas pelo Ministério da Saúde, no sistema amostragem. Nela, o agente visita um imóvel e ‘pula’ outros cinco. Então, o agente não entra em todas as casas do bairro”, exemplificou.

O LIRAa é desenvolvido pelo menos quatro vezes ao ano e tem como objetivo estar abaixo ou, no máximo, na meta preconizada pelo Ministério da Saúde em 1%. No entanto, não costuma ser a realidade identificada. Em janeiro, por exemplo, quando foi feita a primeira pesquisa do ano, o índice alcançado foi de 7,1%.

Na ocasião, os agentes identificaram que pouco mais da metade dos criadouros do mosquito Aedes Aegypti estavam em lixos domésticos, de fácil remoção e dentro das próprias residências. Para a mudança do cenário, espera-se principalmente a participação e conscientização da população na limpeza e manutenção das suas respectivas propriedades.

“A gente espera a redução do índice, principalmente como resposta do nosso trabalho, que é diário. Estamos trabalhando o ano inteiro, sempre orientando, notificando e multando quando necessário. Também, trabalhando com educação nas escolas”, acrescentou Alef. A redução do período chuvoso também é outro fator que pode contribuir.

Em Sinop, de janeiro até o momento, foram confirmados 1,5 mil casos de dengue.