Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Domingo 14 de Julho de 2024

Menu

Foi Ordem?

Advogado usa filho para falar sobre eleições da OAB e chama Xênia de ‘fantoche’

Vídeo com criança reverberou como um exemplo de machismo estrutural

Geral | 31 de Maio de 2024 as 12h 05min
Fonte: Jamerson Miléski

Foto: Divulgação

Uma criança, de terno e gravata, sentada em um escritório, tecendo suas considerações sobre as eleições na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), em Mato Grosso. Segurando o celular e fazendo perguntas está o pai, o advogado Geandre Bucair, que grava o vídeo e depois o compartilha com a comunidade dos operadores de Direito. Demonstrando certa timidez e inquietude, algo esperado para uma criança, o filho do advogado faz críticas a candidata a presidente da OAB/MT, Xênia Guerra, atual presidente da subseção da Ordem em Sinop.

No vídeo, a criança diz que Xênia é “governada por um grupo de pessoas que querem ser donos da OAB”. Em dado momento fala que Xênia não vai governar e sim ser governada, colocando a advogada em uma posição de “fantoche”. O menino faz comentários elogiosos para Gisele [Cardoso], atual presidente da OAB e candidata à reeleição e para Pedro Paulo [da Silva Junior], também candidato a presidente no pleito de 2024. A criança sugere inclusive que Gisela e Pedro Paulo possam trabalhar juntos.

Xênia gravou um vídeo em resposta. Ela considerou a mensagem propagada um exemplo de machismo estrutural, presente na sociedade e infelizmente propagada dentro dos lares. “Em pleno 2024 não é possível que alguém imagine que uma mulher não é capaz de conduzir e liderar um processo eleitoral”, pontuou a advogada. Xênia lembrou que o mesmo argumento, de que ela seria apenas uma marionete a serviço de outros, também surgiu quando foi candidata pela OAB Sinop. Para Xênia, a surpresa é ver alguém usando uma criança para disseminar esse tipo de ataque.

A Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso, através da Comissão da Mulher Advogada, se manifestou sobre o assunto, emitindo uma nota de repúdio. Na comunicação, a OAB criticou a iniciativa, também encarada como uma demonstração de machismo. “Foram anos de luta para que as mulheres pudessem estar hoje em condições de igualdade na entidade e agora, justo quando temos duas mulheres como protagonistas neste pleito, temos que assistir episódios de misoginia, usando ainda a imagem de um menor para propagar pensamentos de que uma mulher não pode ter autonomia para estar à frente de um projeto”, diz trecho da nota.

O texto também lembra que a atual presidente da seccional, Gisela Cardoso, também já foi vítima de machismo durante o pleito anterior. “Precisamos, desde já, estancar este tipo de atitude, para evitar que a situação se alastre até o período eleitoral”, sustenta a nota.

No ano de 2021, em um texto de opinião publicado no site Olhar Direto, o advogado Geandre Bucair também usou de uma narrativa em seu esteio familiar para se manifestar sobre a eleição da OAB. Narrando um momento compartilhado no sofá de casa, com seus filhos, o advogado manifesta seu apoio pela candidatura de Gisela.