Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Sábado 13 de Julho de 2024

Menu

Renúncia

Advogado ‘ostentação’ deixa defesa de autor de chacina de Sinop às vésperas de júri

Edgar Ricardo de Oliveira protocolou o termo de renúncia nessa segunda-feira

Geral | 04 de Junho de 2024 as 14h 47min
Fonte: O documento

Foto: Reprodução

O advogado Marcos Vinicius, mais conhecido como “advogado ostentação” deixou a defesa de Edgar Ricardo de Oliveira, de 30 anos, autor da chacina que matou sete pessoas em Sinop , às véspera do Juri popular, marcado para acontecer no dia 18 de junho.

Procurado pela reportagem, Marcos não quis se manifestar sobre a decisão. Com a renúncia, é espero que o julgamento de Edgar seja adiado, até que um novo advogado assuma o caso, ou um defensor público.

Edgar Ricardo de Oliveira foi denunciado pelo Ministério Público de Mato Grosso (MP-MT) por sete homicídios qualificados (motivo torpe, emprego de meio cruel, por meio que resultou perigo comum e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima), furto qualificado e roubo majorado. O denunciado deve responder ainda por mais uma qualificadora, por ter matado vítima menor de quatorze anos. As penas somadas ultrapassam mais de 200 anos de prisão.

Ele está preso desde fevereiro de 2023, quando junto com o comparsa Ezequias Souza Ribeiro, de 27 anos, que morreu durante confronto com a Polícia Militar, após o crime. Os dois jogavam sinuca em um bar da cidade apostando dinheiro, quando perderam e ficaram revoltados.

O crime foi registrado pelas câmeras de segurança do local. Nelas, é possível ver o momento que a dupla sai do local e momentos mais tarde retornam em uma uma caminhonete S10 de cor branca, joga novamente e perdem. Porém desta vez estavam armados com uma pistola e uma espingarda calibre 12, que pegaram no carro.

A sangue frio, os dois entraram no bar e executam as vítimas atirando pelas costas e em seguida fugiram. Uma das vítimas era uma adolescente de 12 anos que foi atingida ao tentar fugir do bar.

Ezequias morreu um dia após o crime durante um confronto com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Já Edgar se entregou aos policiais após o advogado Marcos Vinicius conseguir convencê-lo, inclusive mobilizando a imprensa local.

As vítimas da chacina foram: Maciel Bruno de Andrade Costa, de 35 anos, (dono do bar), Orisberto Pereira Sousa, de 38 anos, Elizeu Santos da Silva, de 47 anos, Josué Ramos Tenorio, de 48 anos, Adriano Balbinote, de 46 anos, Getúlio Rodrigues Frazão Júnior, de 36 anos, e a filha dele, Larissa de Almeida Frazão, de 12 anos.

O jornalista Roberto Cabrini, da TV Record, pediu à Justiça de Mato Grosso para realizar uma entrevista com o réu, que está preso na  Penitenciária Central do Estado (PCE). O pedido foi autorizado pela juíza da 1ª Vara Criminal de Sinop, Rosângela Zacarkim dos Santos, mas dias depois o Edgar mudou de ideia.