Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Quinta Feira 02 de Dezembro de 2021

Educação

UFMT recebe representantes de universidade do Equador

Encontro aproxima instituições, que planejam intercâmbio de servidores

Estreitando laços | 25 de Outubro de 2021 as 08h 49min
Fonte: Redação com assessoria

Com o objetivo de estreitar os laços de cooperação universitária, representantes da Universidad Técnica de Ambato (UTA), do Equador, estiveram na reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), nesta sexta-feira (22), discutindo o intercâmbio de docentes e técnicos-administrativo, o desenvolvimento de pesquisas em conjunto e cursos de idiomas.

“A UFMT e a UTA são universidades parecidas em questão de idade, número de estudantes e cursos ofertados; também não estamos em grandes centros e ambas têm interesse em ampliar suas pesquisa e desenvolver seus recursos humanos. Essas são semelhanças que nos motivam a buscar soluções para problemas em comum, o que nos dá a oportunidade de imbricar nossa relação em torno de um objetivo bem definido”, afirmou o reitor da UFMT, professor Evandro Soares da Silva.

Em resposta, a vice-reitora acadêmica da UTA, professora Mary Cruz, apontou que a relação entre as duas universidades já têm sido bastante produtiva e o intercâmbio de docentes e técnicos fortaleceria isso. “Queremos ampliar um pouco isso, integrando docentes e técnicos e continuar com o trabalho já desenvolvido com estudantes. Para os professores, isso significa aumentar a qualidade da pesquisa e, para os técnicos, a experiência de conhecer a realidade administrativa da outra instituição”, disse.

O próximo passo é a criação de um grupo de trabalho que, analisando o portfólio de cada uma, ficará responsável por encontrar as áreas de atuação em comum entre as universidades, tanto no ensino, quanto na pesquisa e na extensão. Na UFMT este trabalho será conduzido pela Secretaria de Relações Internacionais (Secri).

“Nossa ideia é que o intercâmbio se propague para além do ensino, englobando pesquisa e extensão também e, desta forma, crie conexões que possam dar origem a trabalho em conjunto que somem às duas universidades”, afirmou Deberson Jesus, Secretário de Relações Internacionais em Exercício.

“Diferente do intercâmbio que a gente geralmente pensa, a mobilidade em pesquisa deixa legados muito mais longos, por estreitar o laço entre os professores das duas Instituições e dar condições para manter projetos mais longos”, concluiu o Pró-reitor de Pesquisa, professor Leandro Battirola.

Uma das primeiras ações em desenvolvimento é a possibilidade de intercâmbio para servidores envolvendo, além da oportunidade de pesquisar e conhecer a estrutura administrativa da outra Instituição, um curso de três meses do idioma em espanhol no Equador e de português no Brasil.

Também estiveram na reunião os professores da UFMT Vinicius Pereira, da Pró-reitoria de Pós-graduação (Propg) e Flávia Botelho, da Secri; e o Diretor de Relações Internacionais da UTA, Pablo Ulloa.