Boa noite, Sexta Feira 15 de Novembro de 2019

Política

MDB terá candidato para disputar a prefeito de Sinop

Deputado federal, suplente de Senador e ex-deputado são os principais quadros do partido

Eleições 2020 | 30 de Julho de 2019 as 16h 43min
Fonte: Jamerson Miléski

Foto: Divulgação

Faltando um ano e um mês para as próximas eleições municipais, os partidos já estão fazendo suas articulações políticas e apresentando possíveis nomes para o cenário de 2020. Em Sinop, o MDB (Movimento Democrático Brasileiro), pretende voltar a protagonizar a disputa para prefeito.

A posição é da cúpula do partido em Sinop e também uma orientação do diretório Nacional e Estadual. O projeto do MDB para 2020 é emplacar o maior número possível de prefeitos eleitos em um processo de fortalecimento da sigla em todo país.

Dos 36 anos de emancipação política-administrativa de Sinop, o MDB comandou a prefeitura de Sinop por 8 anos. Foram dois mandatos consecutivos, com Juarez Costa, entre 2009 a 2016.

Agora a pretensão do partido é voltar ao comando da gestão municipal. Decisão que racha o atual grupo político que está no poder. A atual prefeita, Rosana Martinelli (PR), foi vice-prefeita de Juarez, se elegeu com o seu apoio e com o MDB em sua base, que conquistou 5 das 15 cadeiras na Câmara de vereadores. Como está no primeiro mandato, Rosana deve alçar a reeleição, mas dessa vez sem o MDB.

Pelo menos 3 nomes figuram entre os principais quadros do partido que poderiam ser apontados como candidatos a prefeito. O principal deles é do ex-prefeito e atual deputado Federal, Juarez Costa. Dentro do seu grupo político, no entanto, existe um esforço para que Juarez continue como deputado federal, conclua seu mandato e se prepare para avançar na carreira política, mirando o Senado ou o Governo do Estado.

Se a decisão do MDB for conservar Juarez na Câmara Federal, o partido ainda dispõe de outros dois nomes: Silvano Amaral e Jorge Yanai.

Silvano foi secretário de Finanças na gestão de Juarez, se elegeu como deputado estadual e, após uma derrota na tentativa de reeleição foi convidado a assumir o cargo de secretário de Agricultura Familiar de Mato Grosso. É um político de perfil técnico, mas que já foi testado pelas urnas duas vezes – tendo êxito em uma.

Já Yanai tem uma ficha política um pouco mais extensa. Ele foi deputado estadual em 1990, integrando o grupo de lideranças políticas que ajudaram a viabilizar a ligação de Sinop à rede de energia elétrica (o popular Linhão). Em 2002 Yanai disputou a eleição para o Senado, como segundo suplente do senador Jonas Pinheiro – que morreu ao longo do seu mandato. No último ano, em 2010, Yanai assumiu a cadeira, tornando-se o primeiro senador da República de origem japonesa.

Antes disso, em 2008, ele disputou a eleição municipal, como vice-prefeito, contra Juarez Costa. Em 2014 voltou a concorrer ao Senado, dessa vez como primeiro-suplente de Wellington Fagundes (PR), que se elegeu.

Além de primeiro suplente de senador, Yanai também é o atual presidente do MDB. Como liderança partidária, ele concorda com o posicionamento da sigla de buscar o protagonismo da próxima eleição municipal. “Nesse momento, o que a cidade precisa é alguém capaz de preparar desde já Sinop para os próximos 20 anos. Ter uma gestão à altura da cidade”, declarou.

Quanto a indicação do seu nome para disputar a prefeitura, Yanai deixou claro que essa é uma decisão que será tomada pelo MDB em conjunto. “É dessa forma que o partido tem feito. Sempre pensando na cidade e no melhor projeto político”, completou.

Segundo o presidente da sigla, a decisão do MDB de ter uma candidatura própria em Sinop não vai significar uma imediata oposição a atual prefeita, Rosana Martinelli – eventual adversária no pleito do ano que vem. “Nós fazemos política de construção. Aquilo que foi tratado será cumprido até as eleições. Ela provavelmente terá a base do MDB para encerrar seu mandato, pelo menos até a eleição”, avalia Yanai.

A decisão da cúpula do MDB de investir em uma candidatura própria, explica Yanai, também tem fatores locais – que vão além do projeto político nacional. Para Yanai, que mora em Sinop há 40 anos, a cidade está em um momento determinante da sua história, em que a atuação do poder público é crucial para orientar o desenvolvimento e manter o progresso futuro. E o MDB julga ter os melhores quadros para fazer essa gestão. “Sinop não é mais para amador. A cidade precisa de alguém que seja capaz de realizar projetos, de ter ações rápidas, não só no dia a dia, mas para o futuro. O prefeito de Sinop precisa ir além de gerenciar. Precisa conquistar”, pontuou Yanai.

Além dos 3 nomes em evidência, o MDB também conta com os 5 vereadores Lindomar Guida, Maria José, Tony Lennon, Joaninha e Mauro Garcia, além do vereador eleito Ademir Bortolli atualmente no comando da Secretaria de Assistência Social. Nos próximos meses o partido deve buscar a filiação de novas lideranças, fortalecendo seu grupo para disputar as eleições.

COMENTARIOS