Boa tarde, Terça Feira 02 de Junho de 2020

Polícia

Jovem acusado de matar adolescente, de 13 anos, será internado

Sorriso | 19 de Maio de 2020 as 15h 17min
Fonte: Geovanna Klaus

A juíza Daiene Vaz Carvalho Goulart, da Segunda Vara Cível da Comarca de Sorriso, determinou a internação do adolescente, de 15 anos, acusado de matar Anna Luiza Nunes do Carmo, de 13 anos em Abril, deste ano, na cidade de Sorriso-MT.

A magistrada aplicou ao menor, a medida socioeducativa de internação, por tempo indeterminado, porém, restrita ao prazo máximo permitido por lei de três anos. A cada seis meses deverá ser realizado exame psicossocial para verificar a necessidade ou não da manutenção da medida. 

O jovem foi acusado aos delitos de estupro de vulnerável, homicídio qualificado e aborto sem consentimento da gestante, em concurso material de condutas. 

A sentença foi proferida na sexta-feira (15 de maio) e, mesmo em período de pandemia, foram cumpridos todos os prazos processuais. O processo tramita em segredo de Justiça e, portanto, não é possível fornecer mais detalhes da sentença.

O caso:

A mãe da garota registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil em uma quarta-feira (01). Ela contou à polícia que Anna Luiza foi para o quarto e dormiu. Na manhã do outro dia ela não foi encontrada na cama e havia desaparecido.

Câmeras de segurança registraram o momento em que a menina anda a pé pelas ruas. Aparentemente ela estava sozinha.

O corpo dela foi encontrado dois dias depois em um terreno no cruzamento da Avenida Los Angeles esquina com Avenida Curitiba, atrás de um ginásio.

Fotos da jovem foram divulgadas em grupos de rede social com o telefone da família que pedia informações.

A Perícia Oficial Técnica (Politec) esteve no local e informou que o corpo já estava no nesse terreno há mais de um dia e tinha sinais de espancamento.

Anna Luiza não estava com documentos, mas o corpo dela foi reconhecido pela mãe. Inicialmente os peritos não identificaram sinais de violência sexual.

A perícia deve fazer os exames necessários para comprovar a causa da morte da jovem.