Boa tarde, Sábado 28 de Novembro de 2020

Notícias dos Poderes

Lavando a roupa suja

| 06 de Novembro de 2020 as 11h 22min

O momento mais tenso do debate promovido pela Meridional FM em parceria com a Unifasipe, na noite desta quinta-feira (5), foi o confronto dos candidatos a prefeito de Sinop Marcelo Stachin (PRTB) e Juarez Costa (MDB). No terceiro bloco do debate, um candidato podia questionar o outro, em uma sequência definida por sorteio. Stachin foi sorteado para questionar Juarez.

Stachin começou a formular sua pergunta citando o envolvimento de Juarez em investigações da Polícia Federal e do Gaeco. Seu microfone foi cortado pela coordenação jurídica do debate, que considerou o assunto ofensa de cunho pessoal. Juarez sinalizou que aceitaria a pergunta, independente do teor, ignorando as regras previamente estabelecidas no debate e deixando seu adversário falar o que pretendia.

Stachin citou a operação do Gaeco, realizada as vésperas da eleição 2016, quando agentes do MP foram até a casa de Juarez fazer uma busca a apreensão. O candidato adicionou ao caldo dois processos envolvendo secretários de saúde da gestão Juarez, condenados a devolver cerca de R$ 730 mil por má aplicação do dinheiro público. Por fim a pergunta foi como Juarez poderia combater a corrupção sendo um político envolvido com ela.

Juarez é conhecido pelo seu desempenho em debates. O emedebista colocou a bola no chão, dizendo que usaria aquele momento para tirar a limpo os vários ataques que Stachin vem fazendo a sua pessoa “escondido nas redes sociais”. Juarez disse o óbvio, lembrando que se a sua candidatura a prefeito foi validada pela Justiça Eleitoral é porque – assim como os demais – se enquadra na lei da Ficha Limpa.

Depois esmiuçou a denúncia do Ministério Público da época, falando da diferença de preços apontada pelo órgão na compra de uma máquina. Juarez citou os modelos e valores, que para ele justificava o sobrepreço. Foi enfático dizendo que o MP não é o “senhor da razão” e que as redes sociais também não o são.

Por fim, Juarez recomendou que Stachin aprendesse com ele. O candidato retrucou, dizendo que não quer seguir o exemplo de Juarez.

Na réplica e tréplica o debate virou uma lavação de roupa suja. Quase 3 meses de provocações em grupos de Whatsapp entre os dois candidatos e seus eventuais apoiadores eclodiram naquele momento.

Quem venceu? Ninguém! Mas quem se saiu melhor foi quem tinha mais estofo para falar.