Boa noite, Sábado 19 de Setembro de 2020

Política

Comércio boicota audiência com governador

Ato público discutiria aumento de preços após mudança nas normas do ICMS

Mato Grosso | 30 de Janeiro de 2020 as 10h 13min
Fonte: Redação com Gazeta Digital

As entidades que representam o comércio em Mato Grosso rejeitaram o convite do governador Mauro Mendes (DEM) para um debate a respeito do aumento nos preços dos produtos, por causa das mudanças no ICMS que começaram a ser cobradas 1º de janeiro. O evento ocorre na manhã desta quinta-feira (30) no Palácio Paiaguás.

Porém, por meio de ofício, as entidades comunicaram que não irão participar da audiência, em retaliação ao adiamento por parte do governo de uma reunião técnica que estava prevista para quarta-feira (29) e que ainda não foi remarcada.  "Sendo assim, as entidades se manifestam somente após a referida reunião técnica com o Secretário de Fazenda", diz trecho do documento. 

Assinaram o documento a Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Mato Grosso (Facmat), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Mato Grosso (FCDL), Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL/Cuiabá) e Associação Comercial e Empresarial de Cuiabá (ACC).

O objetivo do governo é debater os recentes aumentos no preço de alguns produtos sob o argumento do "aumento de impostos" decorrente das alterações no ICMS.

Mendes lamentou a ausência das entidades e iniciou a audiência justificando que não houve aumento de impostos e sim redução de incentivos fiscais. O governador repetiu o que vem dizendo ao longo do seu mandato, de que pegou um Estado "quebrado" e com poucos recursos.  

O governador também questionou o fato das entidades quererem uma reunião fechada na Sefaz. "Por que não pode ser aberta para que todos possam ouvir? Assim evita que após a reunião saiam várias versões dos assuntos discutidos".  

Estão presentes na audiência a Federação da Indústrias no Estado do Mato Grosso (FIEMT) e representantes do segmento de combustíveis.