Bom dia, Quarta Feira 21 de Abril de 2021

Geral

Prefeitura sobe o preço para tentar comprar asfalto

Município lança nova licitação com preço maior para tentar viabilizar obra no aeroporto

Aeroporto de Sinop | 02 de Junho de 2016 as 12h 10min
Fonte: Jamerson Miléski

A prefeitura de Sinop lançou uma nova licitação para a aquisição de CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado a Quente). O material será aplicado na pavimentação do pátio de manobra de aeronaves no Aeroporto Municipal, uma obra que vem sendo aguardada desde o ano passado. O pregão presencial será realizado no dia 14 de junho.

Essa é a segunda tentativa da prefeitura de Sinop de comprar o material para a obra. A primeira licitação foi lançada no dia 1º de abril, há dois meses. Porém, nenhuma empresa apresentou propostas para fornecer mais de 1,3 milhão de toneladas de material para asfalto. A primeira licitação tinha um preço de referência de R$ 445 mil.

Para tentar atrair a iniciativa privada, a prefeitura recalculou os preços para a nova licitação. Os valores de cada lote foram aumentados em 13%. O preço global da compra pretendida pela prefeitura saltou para R$ 508 mil.

O CBUQ será utilizado nas melhorias dos espaços que dão suporte as operações de pouso de decolagem. A obra foi sugerida para atender a demanda da Gol Linhas Aéreas, que cogitou iniciar a operação no município em fevereiro. A adequação foi projetada por um grupo de empresários que realizou um estudo, apontando ajustes necessários na estrutura antes da implantação do grande projeto de R$ 100 milhões para o aeroporto local.

O projeto elaborado por uma empresa de Sinop prevê a ampliação da capacidade de operação da estrutura em duas vezes. Hoje o espaço comporta duas aeronaves de médio e grande porte por vez.

Basicamente a remodelação sugere a aproximação do pátio ao terminal em 20 metros, o que também facilitaria os embarques e desembarques nos voos comerciais. Além da aproximação, o projeto prevê a ampliação do pátio em 4,8 mil metros quadrados (82 metros por 60 metros). A sugestão apresentada pelos empresários melhora o fluxo das aeronaves no pátio e irá otimizar o funcionamento do aeroporto, principalmente nos voos comerciais.

A obra foi orçada inicialmente em R$ 650 mil pela iniciativa privada. Juarez estimou em R$ 300 mil, considerando que a base e sub base seriam feitas pela prefeitura. Caso a licitação obtenha sucesso, o valor deve ficar “no meio do caminho” entre o que foi orçado pela iniciativa privada e estimado pelo prefeito.