Bom dia, Quarta Feira 21 de Abril de 2021

Geral

Nenhuma empresa se interessa pela obra do aeroporto

Licitação para pavimentação do estacionamento das aeronaves deu deserta

Sinop | 14 de Abril de 2016 as 17h 34min
Fonte: Jamerson Miléski

A pressa da prefeitura de Sinop para ampliar a estrutura do Aeroporto Municipal esbarrou na burocracia. A licitação para aquisição de CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado Quente), que seria utilizado na ampliação da área de estacionamento e balizamento das aeronaves deu deserta. Ou seja, nenhuma empresa formalizou o interesse em vender o material para a prefeitura.

A licitação foi publicada no dia 1º de abril, na modalidade pregão presencial. A abertura das propostas estava marcada para quarta-feira (13), mas nenhuma empresa compareceu. A administração publicou o resultado nesta quinta-feira, dando o processo como deserto.

O pregão previa a aquisição de até R$ 1 milhão em material para pavimentação asfáltica. A licitação anunciou a compra de 3 diferentes “objetos” (espessuras e quantidades diferentes de CBUQ). Os lotes tinham preços de R$ 288 mil, R$ 344 mil e R$ 371 mil. A licitação completa era para 1,3 mil toneladas de CBUQ – média de R$ 780,00 a tonelada.

Com a frustração do processo a prefeitura terá que lançar uma nova licitação caso queira dar continuidade a obra. O planejamento do poder público era para entregar a nova estrutura no prazo de 100 dias, quando estão instalados os equipamentos de apoio às aeronaves, os PAPI, doados pela Colonizadora Sinop.

A ampliação do pátio de manobra das aeronaves foi sugerida para atender a demanda da Gol Linhas Aéreas, que cogitou iniciar a operação no município em fevereiro. A adequação foi projetada por um grupo de empresários que realizou um estudo, apontando ajustes necessários na estrutura antes da implantação do grande projeto de R$ 100 milhões para o aeroporto local.

O projeto elaborado por uma empresa de Sinop prevê a ampliação da capacidade de operação da estrutura em duas vezes. Hoje o espaço comporta duas aeronaves de médio e grande porte por vez.

Basicamente a remodelação sugere a aproximação do pátio ao terminal em 20 metros, o que também facilitaria os embarques e desembarques nos voos comerciais. Além da aproximação, o projeto prevê a ampliação do pátio em 4,8 mil metros quadrados (82 metros por 60 metros). A sugestão apresentada pelos empresários melhora o fluxo das aeronaves no pátio e irá otimizar o funcionamento do aeroporto, principalmente nos voos comerciais.

A obra foi orçada inicialmente em R$ 650 mil pela iniciativa privada. Juarez estimou em R$ 300 mil, considerando que a base e sub base seriam feitas pela prefeitura. Na licitação o valor global do teto é de R$ 1 milhão. Apesar do valor acima do inicialmente estimado, a licitação não atraiu o interesse da iniciativa privada.