Boa noite, Quarta Feira 12 de Dezembro de 2018

Geral

Conhecimento que reconstruiu o rosto dos santos está a disposição de todos

Manual gratuito reúne técnicas desenvolvidas pelo sinopense que revelou a face dos santos católicos

Ciência aberta | 29 de Dezembro de 2015 as 17h 13min
Fonte: Jamerson Miléski

As técnicas empregadas para revelar o rosto de Maria Madalena, de Santo Antônio, de 3 santos católicos peruanos, de diversas figuras históricas e também de ancestrais dos seres humanos, estão disponíveis para qualquer pessoa. E sem qualquer custo.

Todo o conhecimento agrupado e desenvolvido pelo designer 3D de Sinop, Cícero Moraes, e o doutor em odontologia legal, Paulo Miamoto, ao longo do processo desses e de outros rostos a partir dos crânios estão agrupados no “Manual de Reconstrução Facial 3D Digital”. O compêndio traz em 425 páginas ilustradas com mais de 800 imagens os conceitos e técnicas da computação gráfica, do designe em 3 dimensões e os processos aplicados na reconstrução facial forense.

A obra começou a ser elaborada em 2010, com a coleta de materiais e tutorais. O acervo começou a ser implementado e desdobrado em 2013, quando surgiu a parceria de Cícero com Miamoto. A dupla ainda contou com a colaboração do Arc-Team, um grupo de pesquisadores italianos voltado ao desenvolvimento e aplicação da arqueologia.

O material foi finalizado em novembro de 2015. Com a colaboração da W2R Soluções, uma empresa sinopense do ramo de sistemas de informação, o Manual foi disponibilizado para download e pode ser baixado gratuitamente.

Segundo Cícero, mais de 2,5 mil pessoas já baixaram o Manual de Reconstrução. Embora o material esteja em português, cerca de 30% dos downloads não foram no Brasil. “Pessoas de vários países do mundo estão buscando essa ferramenta. Algumas pessoas estão nos contatando e pretendem fazer a tradução do material para outras línguas”, revela Cícero.

A Fasipe (Faculdade de Sinop), também patrocinou a impressão do Manual. Serão impressos 50 volumes que terão distribuição gratuita direcionada. “Será enviado para universidades, pesquisadores e institutos de perícia que fazem franco uso dessa tecnologia”, explica o designer.

O conteúdo é 100% autoral. Com exceção das parcerias para impressão e a estrutura para disponibilizar o Manual on-line, o material é isento de qualquer patrocínio. A motivação dos pesquisadores é exclusivamente promover o compartilhamento do conhecimento adquirido. “É uma forma de retribuir conhecimento que tivemos acesso no início da nossa pesquisa que foi produzido por alguém e disponibilizado na internet. Agora fazemos o caminho de volta, com a nossa própria colaboração para o desenvolvimento e uso dessas tecnologias”, enfatiza Cícero.

 

Abrindo o conhecimento

O Manual é voltado exclusivamente para o uso de softwares livres: Blender, Meshlab, PPT-Gui, InVesalius e MakeHuman. Esses programas de computador podem ser baixados e utilizados gratuitamente por qualquer pessoa com acesso a internet. Segundo Cícero, além do uso livre, os programas não exigem computadores ultramodernos para rodar. “Todos esses softwares ocupam menos de 1 gigabyte”, afirma.

Com o Manual elaborado por Cícero e Miamoto, qualquer pessoa pode aprender as técnicas, utilizar os softwares e realizar reconstruções. O material possui uma didática simples, bastante explicativa, facilmente assimilada por quem tem o mínimo de intimidade com computadores.

Segundo Cícero, o Manual é dividido em duas partes: o básico da computação gráfica; e os conceitos para reconstrução facial. Ou seja, contempla outros interesses e uso que não seja a “ressureição digital”.

Registro tridimensional de patrimônio arqueológico, de prédios ou relevos, reconstrução de imagens em 3 dimensões, reconstituição de acidentes e a análise de cenas de crimes são algumas das aplicações dessa ferramenta oferecida pelo Manual. “Um dos capítulos mais procurados do Manual é o que traz o protocolo para o escaneamento fotográfico em 3 dimensões, uma forma de criar uma imagem tridimensional utilizando uma simples câmera de smartphone. Ou seja, uma ferramenta precisa e muito mais acessível que scanners digitais ou tomografias”, ressalta Cícero.

Técnicas que já estão sendo aplicadas por outros designers 3D. Em dezembro desse ano o IGP (Instituto Geral de Perícias) do Rio Grande do Sul, apresentou modelos em 3 dimensões construídos a partir das técnicas dispostas no manual. As peças estão ajudando nas investigações referentes a morte de Odilaine Uglione, mãe do menino Bernardo, encontrado enterrado em abril de 2014, na área rural de Frederico Westphalen (RS). Odilaine foi encontrada morta em 2010, caso até então tratado como suicídio e que agora vem sendo investigado com o auxilio de técnicas de reconstrução forense em 3 dimensões. “Já são os primeiros frutos do compartilhamento da tecnologia e do conhecimento”, resume Cícero.

Para baixar o manual basta acessar o site www.ciceromoraes.com.br. Um breve cadastro pessoal é exigido. O arquivo em PDF tem 16 megas. 

COMENTARIOS