Bom dia, Sexta Feira 27 de Novembro de 2020

Artigo

Nem PT, nem Bolsonaro. O recado das urnas

16 de Novembro de 2020 as 15h 00min

Encerrada a eleição municipal, o recado da população foi muito claro: nem PT, nem Bolsonaro. Foram indiscutivelmente em nível nacional os dois grandes perdedores. As urnas das grandes cidades não deixam dúvida: o Brasil está à procura do Centro Democrático. Explico:

- Em Belo Horizonte, o prefeito Alexandre Kalil se elege em primeiro turno, com mais de 60% dos votos. O grande feito do prefeito, além de ter atuado com responsabilidade fiscal, foi o de seguir as recomendações da Organização Mundial de Saúde e proteger a população da capital mineira contra o coronavírus. Uma política que se opõe ao presidente Bolsonaro, um adversário das máscaras, do isolamento e das recomendações da OMS.

- No Rio de Janeiro, a eleição não terminou, mas enquanto subsistiam dúvidas sobre quem iria para o segundo turno, o candidato Eduardo Paes do DEM, antecipou que dispensava o apoio de Bolsonaro no segundo turno. Na capital de todos os cariocas, o MITO vai ter que seguir com Crivela, que tem alto índice de rejeição. Mas duas outras votações são significativas no Rio: Carlos Bolsonaro se reelegeu vereador, mas com uma votação infinitamente inferior à anterior; e a mãe dele, ex- esposa de Bolsonaro, perdeu a eleição. A candidata do PT, Benedita da Silva, ficou em quarto lugar na disputa pela Prefeitura, o que demonstra a rejeição dos cariocas ao PT, que se recusou a aceitar a proposta de união da esquerda feita pelo deputado do PSOL, Freixo. Com isso, o PT vai aumentando o seu isolamento.

- Em São Paulo, o presidente gravou várias “lives” para Celso Russomano. Quando começaram as gravações, Russomano brigava pelo primeiro lugar com Covas. Depois das gravações, Russomano caiu para quarto e nem vai para o segundo turno. Em São Paulo, a maior capital do país, Bolsonaro nem palanque tem para o segundo turno. Vai ter que assistir a disputa entre Boulos, da esquerda, e o PSDB de Doria. Qualquer dos dois que ganhar, Bolsonaro perdeu. Outro grande derrotado em São Paulo foi o PT. Em todas as disputas anteriores, o PT foi protagonista e foi para o segundo turno. Agora, o PT definhou e ficou na sexta colocação. Uma votação ridícula para o Partido dos Trabalhadores. Daí o recado ter sido dado: nem PT, nem Bolsonaro.

Até em Mato Grosso, estado com perfil bastante conservador e, portanto pró-Bolsonaro, o presidente perdeu. Fez pelo menos 10 lives com a coronel Rúbia, criou um horário eleitoral próprio e perdeu a eleição para senador. O apoio a Bolsonaro está ruindo. O Brasil começa a recuperar a racionalidade.

 

*Antero Paes de Barros é jornalista, radialista, advogado, foi deputado constituinte e senador da República.

Antero Paes de Barros

Artigo

COMENTARIOS